A partir de 2024, as famosas gotinhas serão substituídas pelas vacinas injetáveis contra a poliomielite no Brasil. A mudança foi anunciada pelo Ministério da Saúde no mês de julho. Segundo especialistas, a aplicação intramuscular significará uma proteção ainda maior contra a doença para os brasileiros.

A vacinação contra a poliomielite no Brasil é realizada atualmente com três doses, aos 2, 4 e 6 meses de idade, e duas doses de reforço, aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

A partir do primeiro semestre de 2024, o governo federal começará a orientar uma mudança nesse esquema, que deixará de incluir duas doses de reforço da vacina oral, substituindo-as por apenas uma dose de reforço da vacina inativada, aos 15 meses de idade.

O esquema completo contra a poliomielite passará, então, a incluir quatro doses, aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade.

publicidade

Para falar mais sobre o assunto, recebemos o Dr. Paulo Olzon, infectologista da Universidade Federal de São Paulo. Ele nos explicou o motivo da mudança:

“Lá para os anos de 1950, tinha uma vacina chamada SALK, que introduzia no organismo por meio de vacina injetável o vivo o vírus inativo, essa vacinação acabou tendo um resultado extremamente positivo com algumas doses, praticamente 99% das pessoas estavam imunizadas.”

Paulo Olzon

Fique por dentro de tudo no Olhar Digital News. Confira a entrevista!