Um serviço de transporte de passageiros utilizando drones. Esse é o objetivo de um experimento realizado em Israel. Nesta quarta-feira (13), foi realizado o primeiro teste público com um táxi aéreo sobrevoando a cidade de Jerusalém.

Leia mais

Drones podem voar por mais de 35 quilômetros

  • O drone foi fabricado por uma empresa chinesa e decolou das instalações do hospital Hadassah.
  • O voo durou apenas alguns minutos e não levava nenhum passageiro por motivos de segurança.
  • A aeronave autônoma movida a eletricidade é capaz de voar por mais de 35 quilômetros, de acordo com os desenvolvedores da tecnologia.
  • As informações são da Tech Xplore.
Drone utilizado para táxi aéreo (Imagem: divulgação/Dronery)

Testes confirmaram segurança do serviço de táxi aéreo

As autoridades israelenses vêm desenvolvendo desde 2019 um programa para transportar passageiros e cargas através de drones. Essa tecnologia poderia ser uma solução para os persistentes problemas de tráfego no país.

Para isso, o governo de Israel prevê um investimento de US$ 16 milhões, quase R$ 78 milhões. O projeto é apoiado por empresas públicas e privadas. No total, foram mais de 20 mil voos realizados com drones de diferentes tamanhos.

publicidade

O que você vê aqui é um táxi aéreo que, no futuro, será capaz de transportar pessoas de um lugar para outro. Então, se você quiser pilotar um drone de uso médico e entregas de comida ao mesmo tempo, você será capaz de fazer isso. Isso também ajudará a criar um mercado economicamente viável.

Daniella Partem, diretora sênior da Autoridade de Inovação de Israel

Segundo o governo israelense, a taxa de acidentes registrados desde o início dos testes foi baixíssima. Quando estiver totalmente desenvolvida, essa rede de drones poderia ser utilizada, inclusive, para fins médicos, como transporte de medicamentos e até amostras de sangue. Não há, no entanto, prazo para o início das operações do sistema no país.

Um dos desafios é o custo do uso dessa tecnologia. Apesar de ainda não haver um valor estimado para o serviço, os desenvolvedores acreditam que seria muito caro usar os drones para entregas de alimentos ou outros produtos mais baratos, por exemplo.

A iniciativa não é exclusiva de Israel. A França também está realizando experimentos com drones para táxis aéreos para os Jogos Olímpicos de 2024, que serão realizados em Paris.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!