Em meio ao vasto mundo de One Piece, um dos elementos mais fascinantes e misteriosos são as Akuma no Mi, ou também conhecidas como Frutas do Diabo. Essas frutas místicas conferem habilidades sobrenaturais a quem os consome, mas também impõem uma condição única: a perda da habilidade de nadar. Vamos explorar em detalhes o que são as Akuma no Mi, como funcionam, os diferentes tipos e alguns dos exemplos mais marcantes no mundo de One Piece.

Leia também:

O conceito das Akuma no Mi

As Akuma no Mi são um dos elementos centralis na narrativa de One Piece, criadas pelo autor Eiichiro Oda para adicionar complexidade e variedade ao mundo que ele construiu. O termo “Akuma no Mi” se traduz como “Fruta do Diabo”, e essas frutas são verdadeiramente mágicas, pois concedem poderes extraordinários a quem as consome. No entanto, essa concessão de poder vem com uma maldição – aqueles que comem uma Akuma no Mi perdem a capacidade de nadar e se tornam vulneráveis ​​à água do mar, que se torna ameaça mortal para eles, ainda mais num mundo dominado por piratas e combates marítimos.

Além disso, existe o Kairoseki, que é uma espécie de mineral relativamente raro no mundo de One Piece, que possui a capacidade de drenar e enfraquecer usuários de Akuma no Mi replicando os mesmos efeitos que a água do mar possui.

publicidade

Tipos de Akuma no Mi

Existem três categorias principais de Akuma no Mi: as Paramecia, as Zoan e as Logia.

Vários tipos de Akuma no Mi sendo exibidas num fundo azuk
Existem várias Akuma no Mi com diversas aparências e poderes (Imagem: Reprodução/Toei Animation)

Paramecia

As Akuma no Mi do tipo Paramecia concedem habilidades especiais e incomuns aos seus consumidores. Elas são as mais diversas em termos de poderes, variando desde a capacidade de alterar o corpo do usuário até a capacidade de criar objetos a partir do próprio corpo, como cera, outros membros ou ainda outras habilidades como invisibilidade, a capacidade de copiar rostos de outras pessoas e etc. Numa escala de raridade, as paramecia estão em último lugar e a sua força depende do uso que o utilizador faz de seus poderes.

As Akuma no Mi possuem ainda algumas subclassificações em alguns casos, como por exemplo a Paramecia Especial, que apesar de ainda não ter sido explicada na obra, aparentemente são tipos de Paramecia que se assemelham a Logias (que serão explicadas mais a frente), mas não se baseiam em algum elemento “natural”. A única Paramecia especial citada até o momento é a a Mochi Mochi no Mi de Charlotte Katakuri. Essa fruta permite que Katakuri transforme seu corpo em mochi (um bolo de arroz japones).

Zoan

As Akuma no Mi do tipo Zoan são as segundas mais raras e permitem que o usuário se transforme em um animal ou em uma forma híbrida entre humano e animal. Essas frutas concedem aos seus consumidores habilidades físicas incríveis e, em alguns casos, a capacidade de se comunicar com a espécie animal que representam. Um exemplo impossível de não ser citado é a fruta de Tony Tony Chopper, o médico do bando dos Chapéu de Palha. Ele era uma rena comum, mas que acabou consumindo o fruto do humano, que lhe concedeu a forma humanoide que ele possui, além da habilidade de falar. Outro exemplo de fruta Zoan é a consumida por Rob Lucci, um dos mais fortes inimigos que Luffy enfrentou, que consumiu a fruta do Leopardo, que permite ele se transformar completa ou parcialmente no animal, além de lhe conceder força, resistência e velocidades sobre-humanas.

Existem ainda dois subtipos de frutas Zoan em One Piece, sendo uma delas as Zoans ancestrais, que possui os mesmos efeitos de uma zoan comum, porém, transforma o usuário numa criatura antiga, como dinossauros ou um mamute e são ainda mais poderosas que as zoan comuns, além de serem mais raras também.

Porém, existe ainda um tipo de fruta que é dita como o tipo mais raro no mundo de One Piece, que são as Akuma no Mi do tipo Zoan mítica, que possuem as características normais de uma Zoan, mas transformam o usuário em alguma criatura mítica, como uma Fênix, um Buda ou até mesmo um dragão oriental.

Logia

Por fim, temos as Akuma no Mi do tipo Logia, que são praticamente tão raras quanto as zoan míticas. Elas conferem ao usuário a capacidade de se transformar, criar e controlar substâncias elementares, como fogo, fumaça, areia e muito mais. Os usuários de Akuma no Mi Logia podem se tornar praticamente invulneráveis ​​a ataques físicos, tornando-os formidáveis adversários. Apesar disso, existem formas naturais de combates usuários desse tipo, como por exemplo o fato de que um usuário de uma fruta da areia, pode receber dano caso seu inimigo o golpeie com os punhos molhados, como foi no caso da luta de Luffy contra Crocodile, ou ainda existem também frutas que não possuem eficácia nenhuma contra inimigos específicos, como a fruta de Enel, baseada em eletricidade, que não possuía efeito nenhum contra Luffy, uma vez que seu corpo é feito de borracha.

Fora isso, a única forma de inimigos comuns atingirem algum usuário de Logia, é se utilizando do Haki do Armamento, assim se torna possível ignorar que esses inimigos são intransponíveis.

Origens e despertar

As Akuma no Mi são frutas extremamente raras e, como tal, a sua distribuição é limitada no mundo de One Piece. Elas são criadas de maneira natural e aparecem em locais específicos no mundo de One Piece, além de já haverem experimentos que replicaram Akumas no Mi de forma sintética, ainda que não reproduzam seu poder em totalidade. Além disso, essas frutas podem ser encontradas em leilões negros e mercados subterrâneos, onde são vendidas a preços exorbitantes.

Aqueles que consomem uma Akuma no Mi ganham seus poderes imediatamente, mas a maldição de não poderem nadar é uma parte permanente de sua vida. Quando o usuário morre, a Akuma no Mi em seu corpo renasce em uma fruta próxima, criando uma oportunidade para que outras pessoas a encontrem e a consumam.

Por fim, é válido dizer ainda que um usuário que seja muito habilidoso pode despertar sua fruta, elevando seus poderes a níveis incomparáveis. Até o momento, houveram poucas confirmações de frutas despertadas no mundo de One Piece, mas há teorias de que algumas delas já passaram por esse processo. Com Akumas no Mi do tipo Paramecia, os usuários se tornam capazes de estender seus poderes ao terreno e demais objetos que toca, como Katakuri que pode transformar o chão e demais rochas em Mochi ao tocá-las.

Já as Zoan por sua vez fazem com que o usuário se torne uma besta com um poder descomunal, onde na maioria dos casos a fruta de certa forma assume o controle do corpo do usuário, o fazendo perder a consciência, como o caso das bestas carcereiras de Impel Down, mas em alguns casos, o usuário pode ser muito poderoso e dominar sua fruta, ganhando ainda mais poder, como é provavelmente o caso de Kaidou.

Por fim, não se possui confirmação, mas é provável que usuários de Logia que despertem sua fruta se tornem capazes de mudar completamente o terreno a sua volta, como foi o caso de Kuzan e Akainu, que possuíam logias de gelo e magma respectivamente, e ao lutarem deixaram uma ilha metade congelada, metade borbulhando em lava, alterando completamente sua estrutura.

As Akuma no Mi em One Piece são um dos elementos mais intrigantes e cativantes da série, acrescentando uma camada única de complexidade e diversidade ao mundo criado por Eiichiro Oda. Essas frutas místicas oferecem poderes extraordinários aos seus consumidores, mas também impõem uma maldição que os torna vulneráveis ​​à água do mar. Com uma ampla variedade de tipos e habilidades, as Akuma no Mi continuam a desempenhar um papel fundamental na trama e nas batalhas épicas que ocorrem ao longo da jornada dos piratas do Chapéu de Palha e de outros personagens memoráveis de One Piece.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!