A Epic Games, criadora do Fortnite, anunciou nesta quinta-feira (28) uma série de medidas significativas, incluindo demissões que afetarão aproximadamente 16% de seus funcionários, totalizando cerca de 870 pessoas.

Para quem tem pressa:

  • A Epic Games, criadora do Fortnite, anunciou demissões que afetarão cerca de 870 funcionários, representando aproximadamente 16% da equipe;
  • O CEO, Tim Sweeney, compartilhou a notícia em um memorando interno, destacando a necessidade das demissões para alcançar a sustentabilidade financeira;
  • Cerca de dois terços das demissões afetaram equipes não relacionadas ao desenvolvimento central e alguns projetos podem enfrentar atrasos;
  • A plataforma de distribuição de áudio Bandcamp, adquirida em 2022, será descontinuada, e a SuperAwesome será desmembrada, com seu negócio de publicidade tornando-se uma entidade independente;
  • A Epic está em meio a uma batalha legal com a Apple e continua dedicada à luta contra os monopólios de distribuição e os impostos da Apple e do Google, visando fortalecer sua posição no mercado de jogos e tecnologia.

O CEO, Tim Sweeney, compartilhou a notícia num memorando interno, revelado pela Bloomberg. O documento trazia que, apesar de esforços anteriores para reduzir custos, a empresa estava gastando mais do que ganhava. Isso foi visto como uma medida necessária para alcançar a sustentabilidade financeira.

Leia mais:

Demissões na Epic Games

Pessoa jogando em computador gamer com ícones de jogos da Epic Games na tela
(Imagem: Cassiano Correia/Shutterstock)

Sweeney enfatizou que, apesar dessas mudanças, a Epic permanece comprometida com seus planos ambiciosos. Cerca de dois terços das demissões afetaram equipes não relacionadas ao desenvolvimento central, e alguns projetos podem enfrentar possíveis atrasos. No entanto, os lançamentos planejados para o Fortnite permanecem inalterados.

publicidade

Além das demissões, a Epic realiza mudanças estratégicas em seu portfólio. Por exemplo, a plataforma de distribuição de áudio online Bandcamp, adquirida em 2022, será descontinuada. Enquanto isso, a SuperAwesome, uma desenvolvedora de tecnologia segura para crianças adquirida em 2020, será desmembrada, com seu negócio de publicidade tornando-se uma entidade independente sob a liderança da atual CEO, Kate O’Loughlin.

Essa reestruturação ocorre no contexto de um aumento nos preços dos V-Bucks do Fortnite nos Estados Unidos e em vários outros países, devido a fatores econômicos como inflação e flutuações cambiais. Paralelamente, a Epic está em meio a uma batalha legal com a Apple, tendo entrado com uma petição de certificação na Suprema Corte, buscando reexaminar uma decisão de 2021 sobre as políticas da App Store da gigante de tecnologia.

A Epic ressaltou que, apesar das mudanças, mantém sua dedicação à luta contra os monopólios de distribuição e os impostos da Apple e do Google, com o objetivo de criar um metaverso próspero e repleto de oportunidades tanto para a Epic quanto para outros desenvolvedores. Esses movimentos estratégicos visam fortalecer a posição da empresa em meio a um cenário competitivo e dinâmico no mundo dos jogos e da tecnologia.