Um novo vírus identificado na Austrália está se espalhando pelo mundo. O metapneumovírus humano tem sintomas parecidos com o de outras viroses respiratórias e, apesar de ainda ter menos casos que a Covid-19 ou a gripe, está apresentando um aumento no número de casos — o que preocupa especialistas. Ele também já foi registrado nos Estados Unidos e em Portugal.

Leia mais:

Metapneumovírus na Austrália

  • Na Austrália, o vírus ainda tem menos casos do que a Covid-19 e a gripe. No entanto, ele vem preocupando especialistas porque pode ter riscos graves em pessoas idosas e crianças de menos de cinco anos, consideradas grupos de risco.
  • De acordo com o virologista John-Sebastian Eden, em entrevista à RFI, o metapneumovírus não é o mais letal que conhecemos, mas tem sido mais disseminado.
  • Em uma semana, foram mais de 1.100 casos detectados no estado de Nova Gales do Sul, na região de Sydney, por exemplo. Especialistas acreditam que esse número pode ser maior e deve continuar crescendo.
  • No estado, inclusive, já foram registrados casos de internação por infecção de vias respiratórias e risco de vida.
subvariantes Ômicron
(Imagem: shutterstock/Fit Ztudio)

Riscos do vírus

Os sintomas do metapneumovírus são similares a de outros vírus respiratórios: febre, dor de cabeça, dificuldade para respirar, nariz escorrendo e tosse. Profissionais da saúde da Austrália pedem que as pessoas mantenham hábitos de higiene para evitar a disseminação e que os pacientes com quadros gripais permaneçam em casa.

Vírus fora da Austrália

O metapneumovírus já foi registrado também nos Estados Unidos e em Portugal.

publicidade

Segundo Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC), as principais vítimas da doença nos EUA são crianças. Bebês menores de dois anos têm mais risco de desenvolver complicações.

Em Portugal, o pico de contaminação aconteceu em junho e a imprensa portuguesa informou que foram quase mil casos apenas no último trimestre de 2022. 53% das infecções eram em crianças menores de cinco anos.