Você já imaginou pegar um táxi aéreo elétrico para ir ao trabalho ou viajar? Essa pode ser uma realidade em breve, segundo o fundador e CEO da Joby Aviation, uma empresa da Califórnia que desenvolve aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL).

Leia mais:

JoeBen Bevirt, que criou a Joby em 2009 com o intuito de tornar o transporte aéreo mais sustentável e eficiente, diz que sua empresa planeja colocar os táxis aéreos elétricos em serviço comercial até 2025. A empresa já entregou seu primeiro eVTOL à Força Aérea dos EUA e está em processo de certificação pela FAA (Administração Federal de Aviação).

Vantagens do veículo

Os táxis aéreos elétricos da empresa são projetados para serem silenciosos, seguros e econômicos, além de oferecer agilidade no percurso.

publicidade

Isso é algo em que trabalhamos e tem sido uma paixão minha desde a fundação da empresa – fazer uma aeronave que seja silenciosa o suficiente para caber nos lugares onde as pessoas querem ir, algo que soe mais como um “whoosh”, que se mistura ao fundo, do que o barulho de um helicóptero ou o gemido estridente que as pessoas associam a um drone ou a um pequeno avião. A 300 metros de altitude é inferior a 45 decibéis, portanto, está abaixo do nível de ruído de fundo da maioria das cidades.

JoeBen Bevirt,

Custo por viagem

Ainda segundo o CEO, o custo por viagem será menor do que o do transporte terrestre tradicional, e os usuários poderão compartilhar as aeronaves para reduzir ainda mais o preço. “Passando de talvez US$ 5 por milha para menos de US$ 5 por milha durante o período de lançamento”, afirma Bevirt.

eVTOL da EVE
Imagem: Divulgação

A Joby Aviation tem como principal acionista a Toyota, que investiu na empresa por acreditar no potencial da aviação elétrica. A Joby também está construindo uma fábrica em Dayton, Ohio, para produzir seus eVTOLs em larga escala.

Bevirt está confiante de que sua visão de táxis aéreos elétricos vai transformar o setor de transporte aéreo e contribuir para um futuro mais limpo e verde.