O KC-390, da Embraer, é o novo avião de transporte militar da República Tcheca, conforme anunciado pelo governo de lá nesta terça-feira (17). O país é o quinto da Europa e o terceiro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a optar por essa aeronave.

Para quem tem pressa:

  • A República Tcheca escolheu o KC-390, avião de transporte militar da Embraer, como parte de sua frota, tornando-se o quinto país na Europa e o terceiro membro da Otan a adquirir essa aeronave;
  • A República Tcheca planeja adquirir duas unidades do KC-390, uma aeronave cargueira de médio porte capaz de transportar até 26 toneladas;
  • O projeto KC-390 começou em 2008, e o Brasil foi o primeiro cliente a encomendar essas aeronaves, com seis unidades em operação no país atualmente;
  • Outros países, como Suécia, Eslováquia, Egito, África do Sul e Ruanda, também estariam interessados no KC-390.

A República Tcheca, que atualmente depende de uma frota de 15 aviões de pequeno porte, planeja adquirir duas unidades do KC-390. Esta aeronave cargueira de porte médio é capaz de transportar até 26 toneladas.

publicidade

Leia mais:

Estamos honrados pela seleção do Ministério da Defesa e das Forças Armadas para iniciar as negociações desta aquisição significativa. Estamos prontos para fornecer à República Tcheca a mais avançada aeronave de transporte tático disponível no mercado.

Bosco da Costa Junior, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, em nota

No caso da República Tcheca, o país anunciou que irá elevar seu gasto militar dos atuais 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2%, a marca desejável pela Otan. Dos 30 membros, apenas sete cumpriam essa marca em 2022.

publicidade

Avião militar da Embraer

Avião militar KC-390 Embraer no ar
(Imagem: Marcos Corrêa/Wikimedia Commons)

Ainda segundo o CEO, o C-390 Millennium, como a Embraer prefere denominar a aeronave, tem atraído atenção global devido à sua combinação de alta produtividade e flexibilidade operacional com baixos custos operacionais.

O projeto KC-390 teve início em 2008 e o Brasil foi o primeiro cliente a encomendar essas aeronaves. Atualmente, seis unidades do cargueiro estão em operação no país, atuando, por exemplo, na repatriação de brasileiros em meio a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas.

publicidade

O próximo país que deve comprar o avião militar da Embraer na Europa é a Suécia. A negociação envolve um aditivo ao contrato de compra de 36 Gripen E/F pelo Brasil. No arranjo, Estocolmo deveria comprar até quatro aeronaves e a FAB expandiria sua frota para 50 aeronaves.

O ministro da Defesa, José Múcio, estava a caminho da Suécia para discutir o negócio na semana passada. Mas precisou retornar ao Brasil para coordenar a operação de resgate dos brasileiros em Israel e na Faixa de Gaza. Eslováquia (membro da Otan), Egito, África do Sul e Ruanda também estariam interessados no KC-390.