Aprovado recentemente pelo Parlamento Europeu, o projeto de lei que regulamenta o uso seguro de programas e aplicativos que utilizam inteligência artificial (IA) pode se tornar a primeira legislação do gênero no mundo. Entretanto, o Brasil enfrenta desafios significativos e caminha a passos lentos na mesma direção.

Atualmente, quatro projetos de lei que buscam criar regras para o desenvolvimento, implementação e uso de sistemas de IA estão em tramitação no Congresso Nacional e serão debatidos ao longo deste ano. O projeto de lei 2338/23, apresentado pelo senador Rodrigo Pacheco (PSD/MG) em maio, é o mais complexo e propõe a criação de um marco legal para a inteligência artificial.

No entanto, estabelecer regras para controlar o uso desses programas é uma tarefa complexa, e muitas questões precisam ser discutidas antes que uma regulamentação efetiva seja implementada. Portanto, no Brasil, ainda há muito a ser debatido antes de se chegar a um consenso, o que pode levar bastante tempo. Abaixo, destacamos os seis principais desafios que impedem a regulamentação da inteligência artificial no país.

Leia mais:

publicidade

Velocidade da Inovação

A IA está evoluindo rapidamente, e as discussões sobre o tema não acompanham o mesmo ritmo. Novos algoritmos, técnicas e aplicações surgem constantemente, tornando difícil para os reguladores acompanharem e compreenderem todas as implicações das novas tecnologias. Os reguladores precisam encontrar um equilíbrio entre promover a inovação e proteger os interesses públicos, adaptando suas abordagens à medida que a tecnologia avança.

Transparência e Interpretabilidade

Controlar e revisar as decisões tomadas por algoritmos de IA é um desafio, especialmente quando eles usam técnicas complexas de difícil compreensão. A falta de transparência nas decisões pode levar a injustiças, discriminação e à violação dos direitos fundamentais das pessoas.

Direitos Individuais

Muitas propostas regulatórias de IA são excessivamente genéricas, dificultando sua aplicação eficaz. Embora princípios gerais sejam úteis, eles não substituem regras claras que protejam os direitos das pessoas.

Privacidade e Dados

A IA depende de grandes volumes de dados, o que levanta preocupações sobre a privacidade das informações pessoais e a segurança dos dados. Encontrar um equilíbrio entre o uso desses dados e a proteção da privacidade é essencial.

Inteligência Artificial Geral
Imagem: shutterstock/Pdusit

Concorrência Global

A regulamentação da IA varia de país para país, criando desafios para empresas que operam globalmente. A falta de harmonização regulatória pode resultar em obstáculos ao comércio e à inovação.

Escassez de Especialistas

A IA é uma área altamente complexa que envolve algoritmos avançados, aprendizado de máquina, processamento de linguagem natural e outros conceitos técnicos. Encontrar profissionais que possuam uma compreensão abrangente da tecnologia, bem como de ética, direito, políticas públicas e outras disciplinas, é um desafio significativo.

Superar esses desafios exigirá um esforço conjunto do governo, da academia e do setor privado, incluindo a promoção da formação de especialistas em regulamentação de IA e a criação de estruturas regulatórias flexíveis que possam se adaptar às mudanças rápidas na tecnologia.