A Cruise, unidade de veículos autônomos da General Motors (GM), enfrenta uma série de investigações federais nos EUA sobre a segurança de seus veículos. Uma carta emitida pela Administração Nacional de Tráfego e Segurança Rodoviária (NHTSA, na sigla em inglês) dos EUA revelou preocupações de que veículos podem não estar dando a devida prioridade às pessoas nas faixas de pedestres.

Para quem tem pressa:

  • A Cruise, divisão de veículos autônomos da General Motors (GM), enfrenta investigações federais nos EUA sobre a segurança de seus veículos, com foco na prioridade dada aos pedestres;
  • A Administração Nacional de Tráfego e Segurança Rodoviária (NHTSA) expressou preocupações sobre dois incidentes registrados em vídeo, nos quais veículos autônomos da Cruise quase atropelam pedestres;
  • A Cruise respondeu às preocupações afirmando que seus veículos monitoraram todos os pedestres nos incidentes e que implementou melhorias em sua tecnologia;
  • Essas investigações vêm após a Cruise enfrentar problemas em outubro, quando o Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia ordenou a retirada dos carros autônomos das estradas do estado, alegando preocupações com a segurança;
  • A empresa busca desenvolver carros autônomos em larga escala, mas a implementação em grande escala enfrenta desafios de segurança e regulamentação.

O documento levanta preocupações específicas sobre dois incidentes capturados em vídeo. Em um deles, um carro autônomo da Cruise é observado se aproximando perigosamente de um pedestre com um cachorro, antes de frear bruscamente. No segundo incidente, o carro parece evitar por pouco atingir quatro pessoas, incluindo duas crianças pequenas, enquanto atravessavam uma faixa de pedestres, segundo a Reuters.

Leia mais:

A Cruise respondeu às preocupações afirmando que os veículos estavam monitorando todos os pedestres em ambos os casos e que já implementou melhorias como parte de seu processo de aprimoramento contínuo da tecnologia.

publicidade

A NHTSA também solicitou informações adicionais da Cruise, incluindo vídeos registrados 30 segundos antes e depois de cada incidente, bem como representações visuais.

Cruise e carros autônomos

Cruise
(Imagem: Michael Vi / Shutterstock)

Essas investigações vêm na sequência de problemas enfrentados pela Cruise em outubro, quando o Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia ordenou a retirada dos carros autônomos das estradas do estado, alegando que representavam um perigo público e acusando a empresa de “falsificar” a segurança da tecnologia.

A Cruise, concorrente da Waymo da Alphabet (controladora do Google), está buscando desenvolver carros autônomos para produção em larga escala. No entanto, aprimorar essa tecnologia requerirá anos de testes no mundo real – e as empresas enfrentam resistência de alguns legisladores e cidadãos preocupados com a segurança.

A Waymo, por sua vez, continua operando seus veículos autônomos de transporte de passageiros em São Francisco até o momento. O sindicato Teamsters, que se opôs publicamente à ampla implementação de veículos autônomos, considerou a decisão da Cruise de pausar as operações sem motorista como uma “lição de cautela sobre o que acontece quando deixamos as empresas de veículos autônomos se auto-regularem”.