Durante a Cúpula de Segurança de IA do Reino Unido, Elon Musk disse que a inteligência artificial é “uma das forças mais perturbadoras da história”. Conforme reportou a CNN, durante a conversa com o primeiro-ministro britânico Rishi Sunak, o bilionário sul-africano disse que espera um futuro onde nenhum emprego seria necessário e que a companhia de IA servirá como uma das principais formas de amizade — sem especificar como isso poderia acontecer.

Provavelmente a IA será uma força para o bem. Mas a probabilidade de tudo dar errado não é de zero por cento.

Elon Musk, durante a Cúpula de Segurança da IA.

Leia mais:

publicidade

Durante o evento, Musk destacou que as grandes potências de IA, como EUA e Reino Unido, estão alinhadas com a segurança dessa tecnologia e sugeriu que outros países, como a China, também deveriam se envolver nas discussões sobre o tema.

Outro assunto discutido foi como a “superinteligência digital” poderia afetar o público e exigir regulamentação da mesma forma que indústrias de aviação e automóveis.

Concordo com a grande maioria das regulamentações. Um juiz é uma coisa boa.

Elon Musk.

A conversa entre Musk e Sunak foi apenas uma das participações que o CEO da SpaceX e Tesla teve recentemente, onde demonstrou sua influência nos assuntos geopolíticos e tecnológicos, como ressalta a CNN.

Em setembro, Musk se reuniu com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, para discutir IA e antissemitismo no X (antigo Twitter). Nos últimos meses, o bilionário também participou de conversas com os primeiros-ministros da Itália e Índia, e com o presidente da Turquia.

Elon Musk, que ajudou a fundar a OpenAI, está envolvido em diversos projetos de uso de IA em suas empresas. O mais recente vem da startup de xAI, que está trabalhando em um chatbot que integrará o X no plano Premium Plus da rede social.