O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou para a aceleração “absolutamente devastadora” do degelo da Antártica. António Guterres ainda apelou para que os líderes mundiais cheguem a um acordo para a redução das emissões de dióxido de carbono na COP28. A Conferência das Nações Unidas para o Clima será realizada entre os dias 30 de novembro e 12 de dezembro em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Leia mais

Apelo da ONU

Faltando uma semana para o encontro, Guterres disse que os governantes precisam adotar ações efetivas para reduzir as emissões de gases de feito estufa no planeta.

Estamos testemunhando uma aceleração que é absolutamente devastadora. A Antártica está acordando e o mundo tem de acordar.

António Guterres, secretário-geral da ONU

Guterres ainda disse que a COP28 é uma oportunidade para as nações “decidirem sobre a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis num prazo adequado”, a fim de respeitar os objetivos do Acordo de Paris, de 2015. A proposta prevê a adoção de esforços para limitar o aumento da temperatura média do planeta em até 1,5 °C acima dos níveis pré-industriais.

publicidade

O secretário-geral da ONU também ressaltou que o encontro nos Emirados Árabes é uma oportunidade para os países se comprometerem com investimentos em projetos de energia renovável e na melhora da eficiência energética das redes e tecnologias existentes.

As declarações foram dadas durante visita oficial de três dias à região, acompanhado do presidente do Chile, Gabriel Boric. Guterres irá passar por uma base aérea na Ilha do Rei Jorge e pelos glaciares Collins e Nelson. As informações são da Agência Brasil.

Degelo na Antártica (Imagem: Anton_Ivanov/Shutterstock)

Aumento das temperaturas

  • Um relatório da ONU divulgado recentemente alertou para a necessidade de reduzir pela metade as emissões de gases de efeito de estufa até 2030 para impedir um aumento da temperatura global superior a 1,5 graus Celsius.
  • O Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) ainda destacou que, se o cenário não for alterado, haverá um aumento de 3°C das temperaturas até o final do século.
  • E que, para evitar isso, todos os países terão de reduzir as emissões em 42% até 2030.
  • Em outubro, um estudo publicado na revista Nature Climate Change apontou que, devido à subida das temperaturas, o degelo da Antártica é já “inevitável”.
  • Outra pesquisa, publicada na revista Science Advances, revelou que quase 50 plataformas de gelo da Antártica encolheram pelo menos 30% desde 1997 e 28 delas perderam mais de metade do gelo nesse mesmo período.