Uma portaria do Ministério da Saúde determinou a rotina de tratamento a ser adotada pelos hospitais para casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico agudo. Além disso, estabeleceu os valores que as instituições hospitalares irão receber e quais são credenciadas para oferecer o serviço. O tratamento específico, chamado de trombectomia mecânica, foi incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS) em 2021, mas faltava a definição do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT).

Leia mais

Alto custo de tratamento

O tratamento do AVC isquêmico agudo, ou seja, para pacientes com quadros mais grave da doença, é considerado de alta complexidade e exige internação hospitalar por um prazo médio de oito dias de quem tenha tido sintomas de AVC com janela maior de 8h e menor de 24h.

Segundo levantamento do próprio SUS, o custo total desse tratamento é R$ 17.807,97 por pessoa. A portaria determinou recursos anuais de quase R$ 74 milhões para cobrir o atendimento à população brasileira

publicidade

Na primeira relação divulgada, 12 hospitais aparecem como credenciados para oferecer o serviço. Novos credenciamentos devem ser feitos a partir do momento em que os pedidos atendam aos requisitos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

É o desfecho de uma luta de nove anos de pesquisadores da Rede Nacional de Pesquisa em AVC, que conseguiram demonstrar a eficácia da trombectomia mecânica no SUS, mostrando que os pacientes que recebem esse tratamento evoluem melhor, com menos sequelas do AVC. Esses resultados foram apresentados para a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) e publicada uma Portaria do Ministério da Saúde em 2021.

Octávio Pontes Neto, chefe do Serviço de Neurologia Vascular e Emergências Neurológicas do HC-FMRP
Ilustração 3D de um vaso sanguíneo
AVC (Imagem: Alex Mit/Shutterstock)

AVC isquêmico agudo

  • No Brasil, são mais de 400 mil casos de AVC isquêmico agudo por ano.
  • Apenas no primeiro semestre de 2022, foram 56.320 mortes causadas pela doença, superando os óbitos provocados por infarto (52.665) e por Covid-19 (48.865), segundo dados da Sociedade Brasileira de AVC (SBAVC).
  • A trombectomia mecânica é um procedimento endovascular feito através de cateterismo, indicado para o tratamento dos pacientes com AVC isquêmico, que apresentam oclusão de grandes artérias do cérebro, interrupção súbita do fluxo sanguíneo nas artérias importantes, como a artéria cerebral média, a carótida interna ou a basilar nas primeiras 24 horas do início dos sintomas.
  • Em cerca de um terço dos casos, a oclusão é de uma grande artéria e para esses casos a trombólise endovenosa, tratamento que já existia no SUS e que consiste na administração de medicamentos trombolíticos na veia, não é tão eficaz quando a artéria que está ocluída é uma grande artéria do cérebro.
  • As informações são do Jornal da USP.