A Amazon vai contar com uma ajuda curiosa para colocar em órbita seus satélites de internet. O acordo com a SpaceX, de Elon Musk, foi firmado nos últimos dias e prevê três lançamentos com o foguete Falcon 9. O curioso é que o Projeto Kuiper, da Amazon, é concorrente justamente do Starlink, da SpaceX. Além disso, o fundador da gigante do e-commerce, Jeff Bezos, também é dono da Blue Origin, uma antiga rival da companhia de Musk.

Leia mais

Acordo entre rivais

  • O Projeto Kuiper, da Amazon, lançou recentemente os dois primeiros satélites de teste.
  • No total, o objetivo é contar com 3.236 unidades no espaço para o fornecimento de internet.
  • Os testes de conectividade devem começar em 2024.
  • O modelo de negócio é muito semelhante ao da Starlink, da SpaceX, que já tem cerca de 5 mil satélites em órbita baixa, entregando serviços de acesso à internet.
  • Em publicação no X, antigo Twitter, Musk escreveu: “SpaceX lança o sistema de satélites da concorrente sem favorecer seus próprios satélites. Justo”.
  • As informações são do jornal O Globo.
satélite
O foguete Falcon 9 da SpaceX será usado para lançar satélites da Amazon (Crédito da imagem: SpaceX via X)

Problemas com o projeto da Amazon

O acordo com a rival acontece após a Amazon ver frustrados os seus planos de lançar os primeiros satélites no quarto trimestre de 2022. O atraso no projeto se deu em razão de uma série de falhas nos testes e outros problemas com seus parceiros de lançamento.

A empresa chegou a anunciar um acordo com três prestadores de serviços de lançamentos especiais, a United Launch Alliance (ULA), a Arianespace e a Blue Origin (controlada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos). Estavam previstos 68 lançamentos (podendo chegar a 83) de foguetes dessas companhias, para colocar a constelação do Projeto Kuiper em órbita.

publicidade

Num acordo separado, o foguete Atlas V, da ULA, já testado em voo, colocou os dois satélites de teste da Amazon em órbita em outubro deste ano. A empresa ainda tem oito lançamentos previstos com esse foguete, que está em transição para ser aposentado.

No início de 2023, um fundo de pensão processou Bezos, membros do Conselho de Administração da Amazon e a companhia em si, alegando que a empresa falhou ao não considerar o uso dos foguetes da SpaceX, mais confiáveis, para os lançamentos do Projeto Kuiper, em parte por causa da rivalidade entre os dois empresários. A escolha por outros parceiros nos lançamentos levou a custos mais elevados e atrasos, alega a ação judicial. Na época, a Amazon disse que os argumentos não tinham mérito.