O Homo sapiens e os neandertais conviveram por milhares de anos. Mas se engana quem acha que esse processo ocorreu e forma pacífica. Pelo contrário, as duas espécies irmãs travaram uma guerra que durou mais de 100 mil anos e terminou com a vitória dos nossos ancestrais.

Leia mais

Neandertais eram guerreiros

  • As descobertas dos pesquisadores sobre a evolução humana apontam que os neandertais provavelmente eram combatentes habilidosos e guerreiros perigosos.
  • Eles eram muito parecidos com o Homo sapiens.
  • Fizeram fogo, enterraram seus mortos, confeccionaram joias com conchas e dentes de animais, fizeram obras de arte e santuários de pedra.
  • Além disso compartilhavam vários traços instintos, entre eles a disputa por territórios e a guerra.
  • As informações são da IFLScience.

Disputa por terras e vitória final

O registro arqueológico confirma que as vidas neandertais eram tudo menos pacíficas. Os membros da espécie eram habilidosos caçadores de caça e usavam lanças para derrubar veados, alces, bisontes, até rinocerontes e mamutes.

As mesmas armas poderiam ser utilizadas para defender famílias e terras. E foi o que aconteceu. Evidências apontam o uso de espécies de tacos que eram eficientes para matar. Por isso o Homo sapiens pré-histórico frequentemente apresenta traumas no crânio. Uma prova da disputa com os neandertais.

publicidade

Outro sinal de guerra é a fratura parry, uma quebra na parte inferior do braço causada por desferir golpes. Os neandertais também mostram muitos braços quebrados. Pelo menos um neandertal, da caverna de Shanidar, no Iraque, foi empalado por uma lança no peito. O trauma foi especialmente comum em jovens neandertais do sexo masculino, assim como as mortes.

A principal evidência de que os neandertais não apenas lutaram, mas se destacaram na guerra, é que eles nos conheceram e não foram imediatamente invadidos. Em vez disso, por cerca de 100 mil anos, os neandertais resistiram à expansão humana moderna.

Segundo os pesquisadores, é extremamente improvável que os humanos modernos tenham conhecido os neandertais e decidido apenas viver e deixar viver. O crescimento populacional inevitavelmente força os seres humanos a adquirir mais terras, para garantir território suficiente para caçar e forragear alimentos para seus filhos.

Mas o que acabou com essa guerra? É possível que a invenção de armas de alcance superior, como flechas, tenham garantido superioridade ao Homo sapiens. Ou talvez melhores técnicas de caça e coleta permitam que os nossos ancestrais alimentassem tribos maiores, criando superioridade numérica em batalha.

Mesmo depois que o Homo sapiens primitivo saiu da África há 200 mil anos, levou mais de 150 mil anos para conquistar terras neandertais. Nossos ancestrais, por exemplo, conquistaram os territórios onde ficam hoje Israel e Grécia, mas logo depois foram obrigados a recuar. Foi a partir de uma ofensiva final, iniciada há 125 mil anos, que a guerra acabou, eliminando também os neandertais.