A velocidade de download da rede 5G do Brasil aumentou 1,4 vezes ao longo de 2023, em comparação a 2022. Isso colocou o país na quinta posição numa lista com os dez países que tiveram melhor desempenho em 5G no ano. É o que mostram os dados de um relatório da Ookla Speedtest.

Para quem tem pressa:

  • Aumento da Velocidade 5G no Brasil: Em 2023, a velocidade de download da rede 5G do Brasil aumentou 1,4 vezes em comparação a 2022, colocando o país na quinta posição entre os dez melhores desempenhos em 5G no mundo, segundo dados do relatório da Ookla Speedtest;
  • Comparação Global: O Brasil segue o exemplo de líderes globais em 5G como os Emirados Árabes Unidos e a Coreia do Sul, que possuem as velocidades médias de download 5G mais rápidas do mundo;
  • Evolução do 5G no Brasil: A média de velocidade de download 5G no Brasil subiu de 312,09 Mbps para 443,93 Mbps de 2022 para 2023;
  • Melhorias Globais em 5G e Desempenho dos Países: Globalmente, a velocidade média de download 5G melhorou 20% no terceiro trimestre de 2023;
  • Desafios e Avanços em Redes Fixas e Móveis: Apesar dos avanços na tecnologia 5G, usuários indicam espaço para melhorias.

Assim, o país segue o exemplo de líderes globais em 5G, como os Emirados Árabes Unidos e a Coreia do Sul, que atualmente ostentam as velocidades médias de download 5G mais rápidas do mundo, segundo o levantamento.

Leia mais:

Raio-x do 5G no Brasil

(Imagem: chalermphon_tiam/Shutterstock)

A velocidade média de download 5G no Brasil subiu de 312,09 Mbps para 443,93 Mbps de 2022 para 2023, evidenciando o impacto positivo das iniciativas e investimentos recentes no setor.

publicidade

A ativação das redes 5G no país, em julho de 2022, é considerada um “momento transformador” pela Ookla. Além disso, o leilão de espectro 5G de 2021 no Brasil foi um divisor de águas, gerando R$ 47,2 bilhões em investimentos.

As expectativas para o futuro são otimistas, com a previsão de crescimento contínuo e um próximo leilão de espectro que promete impulsionar ainda mais o Brasil no cenário tecnológico. À medida que o Brasil continua a expandir sua rede 5G, espera-se que mais cidadãos e empresas se beneficiem das oportunidades oferecidas por essa tecnologia.

O levantamento

5g aviação
(Imagem: ANNVIPS/Shutterstock)

Confira abaixo as principais conclusões do relatório publicado pela Ookla Speedtest:

A velocidade global de download 5G melhorou

A velocidade média global de download 5G experimentou um aumento substancial de 20% no terceiro trimestre de 2023, alcançando 203,04 Mbps, em comparação com 168,27 Mbps no terceiro trimestre de 2022. Essa melhoria está alinhada com um aumento significativo nas assinaturas globais de 5G, indicando um progresso positivo na adoção do 5G pelos usuários e no desempenho das redes 5G.

Os principais desempenhos em 5G mudaram

Os dez países com melhor desempenho em 5G testemunharam mudanças notáveis, com os Emirados Árabes Unidos reivindicando o primeiro lugar, superando a Coreia do Sul. Malásia, Índia e República Dominicana também fizeram avanços significativos, mostrando uma mudança dinâmica na paisagem global do 5G.

Avaliações dos usuários indicam espaço para melhorias no 5G

Apesar dos avanços na tecnologia 5G, houve uma queda no Net Promoter Score (NPS) entre os usuários de 5G. Fatores que contribuem para essa insatisfação podem incluir expectativas não atendidas e discrepâncias entre as velocidades reais do 5G e as velocidades anunciadas.

Avanços nas redes fixas

Em uma escala global, as redes fixas demonstraram uma melhoria significativa no desempenho, com um aumento de 19% na velocidade média de download (83,95 Mbps) e um aumento de 28% na velocidade de upload (38,32 Mbps) no terceiro trimestre de 2023 em comparação com o ano anterior. Isso destaca a transição em andamento para tecnologias de banda larga mais avançadas, particularmente a Fibra-para-o-Lar (FTTH).

É preciso fechar as lacunas de conectividade

Apesar das melhorias na conectividade global, ainda há áreas que estão fora da cobertura de rede. Os dados do Speedtest destacam disparidades no desempenho da internet entre redes fixas e móveis em diferentes regiões, enfatizando a importância de abordar os desafios de conectividade em todo o mundo.