O verão começa oficialmente nos primeiros minutos desta sexta-feira, 22 de dezembro, às 00h27 (horário de Brasília) sob influência do fenômeno climático El Niño e termina em 20 de março de 2024.

A projeção para a estação é de calor e chuva acima da média, especialmente nas regiões Sul e Sudeste do país, com possibilidade de novas ondas de calor já em janeiro no Sudeste e região central do Brasil. 

Leia mais:

Pelo menos é que o projetam o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e também o Climatempo.

publicidade

Como fica o tempo no verão

  • Na região Sudeste, a previsão para o primeiro trimestre de 2024 indica chuva acima da média, especialmente em Minas Gerais.
  • Isso significa que teremos também mais eventos de tempestade, granizo e ventania.
  • Também há previsão de mais chuva para o Rio Grande do Sul. Os temporais devem ser intensos de janeiro a março, ou seja, há risco de novos eventos de chuva extrema no estado. 
  • Já nas demais áreas, devem ocorrer “chuvas irregulares com valores próximos ou ligeiramente abaixo” da média, segundo o Inmet e o Inpe.
Mapa com previsão para o primeiro trimestre mostra chuva acima da média em algumas regiões e temperaturas mais altas que o normal em quase todo o país. Imagem: Reprodução/Inmet

Enquanto isso, no Norte a projeção geral é de chuva abaixo da média, um sintoma causado pela atuação do El Niño. Ainda assim, as chuvas devem aumentar até março em boa parte da região.

O fenômeno também causará chuva abaixo do normal em quase todo o Nordeste, que também terá temperatura acima da média no verão.

Por fim, no Centro-Oeste, a previsão é de chuva dentro ou acima da média, além de calor acima do normal.

Segundo os especialistas, o pico do El Niño deve ocorrer entre dezembro e janeiro, o que explica as previsões de chuva, estiagem e mais calor que o normal no verão.