Jeff Bezos, bilionário dono da Amazon, aposta que inteligência artificial (IA) vai revolucionar a pesquisa na internet. Sinal disso foi o investimento milionário na Perplexity, startup fundada há menos de dois anos que peita o Google neste ramo. É o que revela o Wall Street Journal nesta quinta-feira (04).

Para quem tem pressa:

  • Jeff Bezos, juntamente a outros investidores, colocou US$ 74 milhões na Perplexity, startup de busca na internet que peita o Google neste ramo;
  • A Perplexity aplica avanços em IA para fornecer “respostas diretas” aos usuários, o que tem atraído interesse de investidores e profissionais de tecnologia;
  • Com dez milhões de usuários mensais e 53 milhões de visitas em novembro, a Perplexity ainda terá que superar diversos obstáculos num mercado dominado por uma gigante de valor trilionário.

A Institutional Venture Partners, Bezos e outros executivos de tecnologia investiram US$ 74 milhões (aproximadamente R$ 363 milhões) na Perplexity. Essa foi a maior soma levantada por uma startup de busca na internet nos últimos anos.

Leia mais:

Novo rival do Google…?

Página de pesquisa feita no Perplexity em iPhone
(Imagem: Divulgação)

Para os fundadores da Perplexity, a vantagem do seu produto é como aplica avanços em IA para fornecer respostas diretas aos usuários. “Se você pode responder diretamente à pergunta de alguém, ninguém precisa daqueles dez links azuis”, disse o CEO Aravind Srinivas.

publicidade

Atualmente, a Perplexity atende uma fração dos bilhões que dependem do Google diariamente. Segundo o Wall Street Journal, dez milhões de pessoas usam o “motor de resposta” da empresa mensalmente.

Mesmo assim, o produto atraiu interesse entre trabalhadores de tecnologia ansiosos para adotar novos serviços com IA generativa. Site e apps da startup tiveram 53 milhões de visitas em novembro, segundo dados da Similarweb.

A empresa também atraiu a atenção dos executivos do Google. Susan Wojcicki, ex-CEO do YouTube, e Jeff Dean, vice-presidente sênior focado em pesquisa de IA, fizeram investimentos pessoais antes desta rodada mais recente de financiamento.

A startup terá que superar uma série de desafios para competir de igual para igual com o Google, cuja empresa controladora, a Alphabet, é avaliada em US$ 1,7 trilhão (R$ 8,35 trilhões). E o caminho está cheio de carcaças.