As autoridades dos Estados Unidos estão investigando a TuSimple, empresa de transporte autônomo, por supostamente ter violado a proibição de exportação de chips semicondutores para a China. No final do ano passado, o Departamento de Comércio dos EUA apreendeu mercadorias que estariam sendo enviadas para Pequim.

Leia mais

O caso ocorreu no momento em que a TuSimple se prepara para deixar o mercado dos Estados Unidos e migrar para a Austrália.

Segundo as autoridades norte-americanas, o embarque de um lote com 24 chips da Nvidia e que estão na lista de produtos que não podem ser vendidos à China foi barrado no final de 2023.

publicidade

Eles seriam destinados a uma subsidiária recém-criada na Austrália e a previsão de chegada no país da Oceania era para o dia 6 de dezembro. Depois, os chips seriam supostamente enviados para a China.

A empresa nega que o destino final dos produtos fosse Pequim. Segundo a companhia, a transferência para uma subsidiária australiana era legal e os chips A100 seriam usados para melhorar a tecnologia de direção autônoma para caminhões.

Anteriormente, o governo dos EUA já havia ordenado que a TuSimple segregasse seus negócios norte-americanos e chineses. Além disso, a justiça emitiu uma ordem temporária impedindo a empresa compartilhe segredos comerciais fora dos Estados Unidos.

Para cumprir a determinação, a companhia suspendeu temporariamente as operações na China na última semana e deu férias para os seus funcionários. As informações são do The Wall Street Journal.

Chips da Intel e AMD
Chips da Nvidia seriam enviados para a China, descumprindo a proibição imposta pela Casa Branca (Imagem: Juan D./Pixabay)

Guerra dos chips

Além de fomentar a produção nacional de chips e o desenvolvimento da inteligência artificial, o governo dos Estados Unidos tenta impedir o acesso da China aos produtos.

Pequim foi impedida não apenas de importar os chips mais avançados, mas também de adquirir os insumos para desenvolver seus próprios semicondutores e supercomputadores avançados, e até mesmo dos componentes, tecnologia e software de origem americana que poderiam ser usados para produzir equipamentos de fabricação de semicondutores para, eventualmente, construir suas próprias fábricas para fabricar seus próprios chips.

Além disso, cidadãos norte-americanos não podem mais se envolver em qualquer atividade que apoie a produção de semicondutores avançados na China, seja mantendo ou reparando equipamentos em uma fábrica chinesa, oferecendo consultoria ou mesmo autorizando entregas a um fabricante chinês de semicondutores.

Importância dos semicondutores

  • Nos últimos anos, os chips semicondutores se tornaram uma força vital da economia moderna e o cérebro de todos os dispositivos e sistemas eletrônicos, de iPhones até torradeiras, data centers a cartões de crédito.
  • Um carro novo, por exemplo, pode ter mais de mil chips, cada um gerenciando uma operação do veículo.
  • Os semicondutores também são a força motriz por trás das inovações que prometem revolucionar a vida no próximo século, como a computação quântica e a inteligência artificial, como o ChatGPT, da OpenAI.