As autoridades brasileiras estão em alerta para o avanço da dengue no país. Apenas em janeiro deste ano foram 243.721 casos prováveis ou confirmados da doença, um aumento de mais de 160% na comparação com o mesmo mês do ano passado (93.298 diagnósticos). O número do primeiro mês de 2024 também supera todos os casos registrados durante o ano 2017, quando foram contabilizadas 239.389 notificações.

Leia mais

Segundo informações do Ministério da Saúde, o aumento dos casos em 2024 ocorreu em todas as faixas etárias, com pessoas de 30 a 39 anos concentrando o maior número de registros: foram 48.672 notificações em janeiro. No ano passado, foram 18.796.

Uma das características da dengue no Brasil é sua distribuição democrática por faixa etária. Por mais que vejamos a pirâmide de registro de casos, se você fizer recortes, a incidência é muito igual. A dengue afeta todas as idades, não é como a meningite, por exemplo, que afeta mais as crianças.

Renato Kfouri, infectologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm)

Embora os casos tenham aumentado, o número de mortes caiu de 61 (2023) para 24 (2024). Outros 163 óbitos ainda estão em investigação.

publicidade

De acordo com o Ministério da Saúde, o avanço da dengue no Brasil se deve à combinação entre calor excessivo e chuvas intensas, efeitos do El Niño, e ao ressurgimento recente dos sorotipos 3 e 4 do vírus no país.

Em dezembro do ano passado, o governo brasileiro anunciou a incorporação da vacina da dengue Qdenga ao Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público universal.

Ao todo, serão entregues 6,5 milhões de doses ao país. Serão vacinadas crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos. As informações são do G1.

Apesar da chegada da vacina, as autoridades destacam que é fundamental adotar medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. A principal recomendação é não deixar água parada em locais como caixas d’água e piscinas, tampas de garrafa e vasos de planta, por exemplo.

Mosquito da dengue (Imagem: Vinicius R. Souza/Shutterstock)

Evolução da dengue nos últimos anos no país

  • 2010 – 1.011.548 casos
  • 2011 – 739.370 casos
  • 2012 – 589.591 casos
  • 2013 – 1.454.871 casos
  • 2014 – 589.107 casos
  • 2015 – 1.688.688 casos
  • 2016 – 1.483.623 casos
  • 2017 – 239.389 casos
  • 2018 – 262.594 casos
  • 2019 – 1.545.462 casos
  • 2020 – 948.533 casos
  • 2021 – 531.922 casos
  • 2022 – 1.420.259 casos
  • 2023 – 1.658.816 casos