A discussão sobre o papel da Inteligência Artificial (IA) no mercado de trabalho é frequentemente permeada por incertezas e preocupações, mas também por expectativas de inovação e progresso. De acordo com uma pesquisa conduzida pelo LinkedIn, 74% dos profissionais preveem que a IA transformará suas rotinas laborais em 2024.

Este cenário desencadeou um sentimento de sobrecarga em 25% dos profissionais, enquanto 33% expressaram receios de não conseguirem manter-se atualizados sobre os avanços da IA em suas atividades profissionais. No entanto, paradoxalmente, 56% dos entrevistados sentem a necessidade de aprofundar seus conhecimentos em IA, embora 62% admitam não saber como fazê-lo.

Leia mais:

A pesquisa também revela uma lacuna no mercado atual, onde 38% dos entrevistados afirmam que suas empresas ainda não promoveram treinamentos sobre o tema, apesar de reconhecerem que a IA já está provocando mudanças substanciais em diversos setores e profissões, com a perspectiva de intensificação ao longo deste ano.

publicidade

A questão central em debate é se a IA levará à substituição em larga escala de trabalhadores por máquinas e algoritmos inteligentes. Embora seja verdade que tarefas repetitivas e padronizadas estejam sendo automatizadas, é consenso que a IA também trará oportunidades e transformações positivas para o mercado de trabalho.

Funções mais mecânicas e baseadas em regras podem ser assumidas por sistemas automatizados, exigindo, por conseguinte, requalificação e reskilling para os trabalhadores afetados. Setores como atendimento ao cliente, logística e manufatura podem vivenciar mudanças significativas em seus processos operacionais.

(Imagem: Supatman/istock)

A pesquisa citada anteriormente indica que 52% dos entrevistados estão otimistas em utilizar a IA para incrementar suas atividades, enquanto 58% a enxergam como um trampolim para avançar em suas carreiras. Uma parcela expressiva (76%) planeja delegar tarefas repetitivas à IA, enquanto 67% a veem como uma ferramenta para solucionar dúvidas que antes eram consideradas constrangedoras.

Além disso, profissionais especializados em desenvolvimento e manutenção de sistemas de IA, análise de dados, aprendizado de máquina e ética em IA estão se tornando cada vez mais valorizados. A IA também está gerando novas profissões, como especialistas em automação, treinadores de IA e gerentes de ética de dados.

A automação impulsionada pela IA está modificando a estrutura organizacional das empresas, fomentando a colaboração entre humanos e máquinas. Embora muitos profissionais já estejam presenciando essa realidade, a capacidade de trabalhar em conjunto com sistemas inteligentes pode aumentar a eficiência e a produtividade em diversos setores.

(Imagem: Pexels)

Embora os benefícios que a IA traz para o mercado de trabalho sejam evidentes, as preocupações são legítimas, como o possível aumento do desemprego estrutural. Portanto, é essencial que as empresas invistam em programas de requalificação e educação continuada para capacitar os profissionais a se adaptarem às mudanças e aproveitarem as oportunidades oferecidas pela era da IA.

O impacto da IA no mercado de trabalho será determinado pela capacidade das organizações e da sociedade em geral de se adaptarem a essa transformação, investindo em habilidades relevantes, adotando políticas de emprego adequadas e assegurando uma transição justa para todos os trabalhadores. Uma abordagem equilibrada garantirá que todos possam colher os benefícios desta revolução tecnológica.