Você provavelmente já abriu uma conta em um banco digital. Se a mantém ou não é outra história. Mas baixar o aplicativo e se inscrever de forma gratuita você deve ter feito.

Se sim, você é um em um bilhão! Um levantamento feito pelo Bank of America mostra que as chamadas fintechs acabaram de bater a impressionante marca de 1 bilhão de downloads aqui no Brasil. Os números são medidos desde 2012.

Não, isso não significa que todo mundo tem uma conta aberta em um banco digital – até porque somos 203 milhões e não 1 bilhão, então a conta não fecha.

O dado medido pela instituição financeira diz respeito apenas aos downloads, ou seja, uma única pessoa pode ter baixado o app centenas de vezes. Ou essa mesma pessoa tem mais de uma conta digital aberta ao mesmo tempo. Sem contar que muitas dessas contas foram fechadas com o decorrer dos anos.

publicidade

Independentemente disso, fato é que as fintechs vêm mostrando força aqui no país, cada vez mais consolidadas como uma alternativa aos grandes bancos.

Leis mais

Contas ativas

  • Segundo o Bank of America, 180 milhões de perfis continuam ativos nessas plataformas.
  • Vale destacar de novo: tem gente repetida nesse total, pessoas que possuem usuários ativos em mais de uma instituição.
  • Mesmo assim, não dá para negar que o número é expressivo.
  • Com conceitos simples e tarifas mais baratas, as fintechs ajudaram a ‘bancarizar’ uma parte da população que não tinha conta até uma década atrás.
  • O neobanco que mais se destaca entre os centenas que existem no mercado é o Nubank.
  • O roxinho tem uma base de 58 milhões de usuários ativos, quase um terço do total de usuários em fintechs – e mais da metade em relação ao segundo colocado, o PicPay.
  • O levantamento do banco americano revela que o Nubank adiciona quase 10 milhões de usuários ativos por mês à sua base desde 2019.
  • Com isso, o Nubank acumulou desde 2012 uma base de 161,5 milhões downloads.
  • Em seguida aparecem PicPay (116,1 milhões), Mercado Pago (87,8 milhões), PagBank (71,4 milhões) e Banco Inter (63,9 milhões).
  • De acordo com o levantamento, os cinco principais nomes responderam por 70% dos clientes do universo de bancos digitais.

Mercado chegou ao limite?

Apesar de terem conquistado a população, as fintechs parecem ter estagnado.

O Bank of America percebeu que o número de usuários ativos de bancos digitais é o mesmo desde 2022.

Entre saídas e entradas, o número de usuários ativos não variou dos atuais 180 milhões nos últimos dois anos.

Houve um boom nos anos de pandemia, mas depois disso o mercado não conseguiu mais crescer.

Para o Bank of America, três fatores explicam a queda:

  • o endurecimento das regras de mercado pelo Banco Central, ao exigir reservas de capital maiores;
  • o aperto monetário praticado entre 2021 e 2022, o que pressionou os custos de financiamento;
  • e, por fim, o aumento da competição no mercado.

De acordo com o Bank of America, outro desafio grande que as fintechs vão enfrentar será sobreviver ao médio e longo prazos como empresas.

Elas vão precisar entender que quantidade não é qualidade – e que, por vezes, vale mais a rentabilidade do que um número expressivo de clientes cadastrados.

É a dica de um dos maiores bancos dos Estados Unidos – e que está no mercado desde 1956 – ou seja, há quase 68 anos.

As informações são do site NeoFeed.