A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desaconselha o uso de smartwatches – os relógios inteligentes – para monitoramento de glicemia (quantidade de açúcar no sangue) e oximetria (saturação de oxigênio no sangue). É o que consta numa nota divulgada pelo órgão nesta terça-feira (27).

Para quem tem pressa:

  • A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desaconselha o uso de smartwatches para monitorar glicemia e oximetria, destacando a necessidade de regularização desses dispositivos para uso médico;
  • A nota técnica da Anvisa ressalta a ausência de relógios inteligentes regularizados para essas medições e a falta de evidências sobre sua segurança e eficácia. Também enfatiza os riscos associados a erros de medição;
  • A Anvisa orienta que anúncios de smartwatches alegando realizar medições não invasivas de glicemia devem ser denunciados. A agência se preocupa com publicidade que sugira usos médicos não comprovados;
  • Dispositivos que medem frequência cardíaca e respiratória não são considerados de uso médico pela Anvisa, que até o momento aprovou apenas cinco softwares para smartwatch para medição de pressão arterial, ECG, e notificação de ritmo cardíaco irregular.

Os aparelhos que fazem as medições em questão devem ser reconhecidos “como de uso tipicamente médico e deve ser regularizado na agência”, de acordo com a nota da Anvisa. As informações são da CNN Brasil.

Leia mais:

Anvisa, softwares e smartwatches

Fachada do prédio da Anvisa
(Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A nota técnica enfatiza a ausência de relógios inteligentes regularizados para a medição não invasiva de glicose ou oximetria. O texto também sublinha a falta de evidências que comprovem a segurança e eficácia dessas medições.

publicidade

A agência também ressalta a importância da precisão dos dispositivos médicos avaliados porque erros de medição podem levar a consequências graves, como doses inadequadas de insulina e choque glicêmico, além de impactar negativamente o controle da diabetes a longo prazo.

Por fim, a Anvisa orienta que qualquer anúncio de smartwatches que aleguem realizar medições não invasivas de glicemia, sugerindo seu uso para controle glicêmico, deve ser denunciado à agência.

Já dispositivos que medem apenas a frequência cardíaca e respiratória, não sendo considerados de uso médico, ficam fora do escopo de regulamentação da Anvisa.

Até o momento, a agência aprovou apenas cinco softwares para smartwatch destinados à medição de pressão arterial, eletrocardiograma (ECG) e notificação de ritmo cardíaco irregular. São eles:

  • AliveCor (Apple Watch e Android Wear);
  • Apple Heart Rate (Apple Watch Series 4 e posterior);
  • KardiaMobile (Apple Watch e Android Wear);
  • Samsung Health Monitor (Galaxy Watch Active2, Galaxy Watch3, Galaxy Watch4 e Galaxy Watch5);
  • Wellue Checkme (Apple Watch e Android Wear).