Um grupo de arqueólogos encontrou uma placa de metal enterrado em um forte colonial do século 17 em Maryland, nos Estados Unidos, que depois de uma análise de raio-x revelou ser um pedaço de armadura.

  • A peça de metal tem o “tamanho de uma bandeja de cafeteria”;
  • Ela foi encontrada durante escavações no porão de uma casa em St. Mary’s City, uma parte histórica de Maryland;
  • Quando encontrado, o pedaço de metal estava coberto de lama e os pesquisadores não sabiam ao certo do que se tratava.
Quando o metal foi limpo os pesqusiadores começaram a ter uma nocção do poderia ser (Créito: Historic St. Mary’s City)
Quando o metal foi limpo os pesqusiadores começaram a ter uma nocção do poderia ser (Créito: Historic St. Mary’s City)

Depois que o pedaço de metal foi limpo e um raio-x foi realizado, os pesquisadores perceberam que se tratava de uma borla, um pedaço de armadura que era usado pendurado em um peitoral, protegendo as coxas do usuário em batalha. As investigações revelaram as faixas individuais de aço fixadas juntas e os rebites usados para decorar a peça.

Leia mais:

A placa de metal foi descartada

De acordo com Travis Parno, diretor de pesquisa e coleções da Historic St. Mary’s City, em resposta ao The Washington Post, os arqueólogos ainda não sabem ao certo quem usou esse objeto, mas acreditam que ela foi trazida para América pelos europeus no século 17, quando a cidade foi fundada. Acredita-se que o pedaço de armadura tenha sido eventualmente descartado por ser pesado e nada prático em um ambiente quente e úmido.

publicidade
Placa de memtal assim que foi retirada da Terra (Crédito: Historic St. Mary’s City)
Placa de memtal assim que foi retirada da Terra (Crédito: Historic St. Mary’s City)

A descoberta do artefato foi feita a partir de um projeto que começou em 2021 e que já encontrou diversas outras coisas, como uma tesoura de metal e a base de um grande edifício que os colonos ergueram logo após desembarcarem. As escavações dessa vez foram concentradas em uma adega que provavelmente foi utilizada como um local de armazenamento e posteriormente como um local destinado ao descarte de lixo.

Quando os colonos se mudaram para cá, eles precisavam de um lugar para descarregar todos os seus produtos. Então, eles construíram um armazém e um porão imediatamente adjacente a ele, que provavelmente tinha telhado e paredes. Provavelmente alguém jogou [a franja] lá.

Travis Parno, em resposta ao WordsSideKick.com