Cientistas da Rice University, em Houston, EUA, desenvolveram uma nova “tinta” capaz de realizar impressões 3D em madeira. O material consiste em uma mistura de nanofibras e nanocristais de celulose, lignina e água. Um artigo sobre a criação foi publicado na revista Science Advances.

Entenda:

  • Cientistas da Rice University, nos EUA, desenvolveram uma nova “tinta” capaz de realizar impressões 3D em madeira;
  • O material é feito de nanofibras e nanocristais de celulose, lignina e água;
  • Apesar da impressão 3D em madeira não ser uma novidade, a equipe afirma ser a primeira a imprimir objetos feitos verdadeiramente de madeira com um material feito exclusivamente de componentes naturais;
  • A tinta é usada para construir objetos em camadas sucessivas em um processo de impressão 3D conhecido como escrita direta com tinta (DIW);
  • De acordo com a equipe, a descoberta abre caminho para um futuro mais ecológico, anunciando “uma nova era de construção sustentável em madeira impressa em 3D”;
  • A criação foi publicada na revista Science Advances.
(Imagem: Gustavo Raskosky / Rice University)

O uso de madeira em impressão 3D não é uma novidade – já vimos, por exemplo, um controle de Xbox criado com filamentos de madeira e uma técnica do MIT para produzir madeira personalizável. Mas a equipe de Houston afirma ser pioneira na impressão 3D de objetos feitos verdadeiramente de madeira com um material feito exclusivamente de componentes naturais.

Leia mais:

publicidade

Como funciona a impressão 3D em madeira?

Como explicam os cientistas, a tinta é usada para construir objetos em camadas sucessivas em um processo de impressão 3D conhecido como escrita direta com tinta (DIW) – semelhante à técnica de modelagem por deposição fundida (FDM) em que um material fundido é extrudado de um bico e vai endurecendo à medida que esfria.

(Imagem: Gustavo Raskosky / Rice University)

No DIW, porém, em vez de resfriamento, o material é solidificado através de um processo de sinterização, que envolve liofilizar – desidratação por sublimação – os objetos impressos a – 85 ºC por 48 horas e, depois, aquecê-los a 180 ºC por 20 a 30 minutos.

“A capacidade de criar uma estrutura de madeira diretamente a partir de seus próprios componentes naturais prepara o terreno para um futuro mais ecológico e inovador”, explica Muhammad Rahman, professor assistente e cientista-chefe do estudo, ao New Atlas. “Isso anuncia uma nova era de construção sustentável em madeira impressa em 3D.”