Akira Kurosawa, um dos cineastas mais influentes da história do cinema, deixou um legado incomparável que continua a inspirar diretores em todo o mundo. Seu trabalho abrange uma vasta gama de temas e estilos, desde dramas históricos a histórias contemporâneas cheias de suspense. Nesta lista, separamos os dez melhores filmes de Kurosawa, destacando o que os torna tão especiais e essenciais para qualquer amante do cinema.

Leia também:

publicidade

Vale lembrar, que a lista foi montada utilizando de agregadores como o iMDB, que se utilizam de reviews de especialistas na área, o que não significa necessariamente que um filme seja de fato melhor que o outro, podendo ser também algo subjetivo de cada espectador.

10. Donzoko: Ralé (1957)

Imagem: MUBI/Divulgação

Baseado na peça “Na Sora” de Maxim Gorky, “Donzoko: Ralé” transporta a ação para o Japão feudal, oferecendo uma visão fascinante da vida dos marginalizados. Kurosawa transforma o texto original com seu toque único, explorando a dignidade e o desespero da condição humana. Através de personagens memoráveis e uma narrativa envolvente, o filme questiona a moralidade e a sobrevivência em uma sociedade injusta.

publicidade

9. Céu e Inferno (1963)

Um dos filmes mais intensos de Kurosawa, “Céu e Inferno” é um thriller policial que lida com temas de moralidade, classe e justiça. Toshiro Mifune interpreta um executivo cuja vida vira de cabeça para baixo quando seu filho é sequestrado. A trama se complica quando se descobre que o verdadeiro alvo do sequestro era o filho do motorista. Kurosawa habilmente conduz a narrativa, mantendo o suspense e a tensão até o final.

8. O Anjo Embriagado (1948)

Imagem: MUBI/Divulgação

Em “O Anjo Embriagado”, Kurosawa explora o relacionamento complexo entre um médico alcoólatra e um jovem gângster com tuberculose. O filme é notável por seu retrato sombrio da vida urbana no pós-guerra no Japão e pelo desempenho brilhante de Toshiro Mifune. A direção de Kurosawa é sensível e poderosa, capturando a degradação e a possibilidade de redenção dos personagens.

publicidade

7. Trono Manchado de Sangue (1957)

Imagem: MUBI/Divulgação

“Trono Manchado de Sangue” é a adaptação de Kurosawa da obra “Macbeth” de Shakespeare, transpondo a história para o Japão feudal. O filme é conhecido por sua atmosfera sombria e visual impressionante. A interpretação de Toshiro Mifune como Taketoki Washizu, um guerreiro consumido pela ambição, é inesquecível. A direção de Kurosawa destaca a traição, a loucura e a corrupção, temas centrais da tragédia original.

6. Viver (1952)

Imagem: MUBI/Divulgação

“Viver” é um dos filmes mais emocionantes de Kurosawa, centrado na vida de Kanji Watanabe, um burocrata que descobre ter câncer terminal. Decidido a encontrar um propósito em seus últimos dias, Watanabe luta para deixar um legado significativo. O filme é uma reflexão profunda sobre a mortalidade, a burocracia e a importância de viver uma vida plena. A performance de Takashi Shimura é comovente e inesquecível.

publicidade

5. Sanjuro (1962)

Imagem: Plano Critico/Divulgação

“Sanjuro” é uma sequência de “Yojimbo” e traz novamente Toshiro Mifune no papel do ronin astuto e habilidoso. Este filme mistura ação e comédia, enquanto Sanjuro ajuda um grupo de jovens samurais a lutar contra a corrupção. Kurosawa equilibra perfeitamente as cenas de combate coreografadas com momentos de humor e sátira, criando um filme que é tanto divertido quanto significativo.

4. Os Sete Samurais (1954)

Imagem em preto e branco mostra cena do filme 'Os Ste Samurais'
Clássico de Kurosawa, ‘Os Sete Samurais’ é uma das inspirações em novo filme de Snyder. Crédito: Toho Company/Divulgação

Talvez o filme mais famoso de Kurosawa, “Os Sete Samurais” é uma épica história de aventura sobre um grupo de samurais contratados para proteger uma vila de bandidos. Este filme definiu o gênero de filmes de samurai e inspirou inúmeras adaptações, incluindo o western “Sete Homens e um Destino”. Com personagens complexos, cenas de ação espetaculares e uma narrativa emocionante, “Os Sete Samurais” é um marco na história do cinema.

3. Rashomon (1950)

Imagem: Plano Critico/Divulgação

“Rashomon” revolucionou a narrativa cinematográfica com sua estrutura inovadora, contando a mesma história de quatro perspectivas diferentes. O filme explora a subjetividade da verdade e a natureza da realidade, desafiando o público a questionar a veracidade de cada relato. “Rashomon” não apenas consolidou a reputação de Kurosawa no Japão, mas também o apresentou ao público internacional, ganhando o Leão de Ouro no Festival de Veneza.

2. A Fortaleza Escondida (1958)

Imagem: MUBI/Divulgação

“A Fortaleza Escondida” é um filme de aventura cheio de ação e humor, frequentemente citado como uma das influências de George Lucas para “Star Wars”. A trama segue dois camponeses gananciosos que ajudam uma princesa e seu general a atravessar território inimigo. Kurosawa combina magistralmente elementos de comédia, drama e ação, criando uma narrativa envolvente que cativa o público do começo ao fim.

1. Ran (1985)

Imagem: Prime Video/Divulgação

“Ran” é uma adaptação grandiosa de “Rei Lear” de Shakespeare, ambientada no Japão feudal. Este é um dos filmes mais visualmente deslumbrantes de Kurosawa, com cenários épicos e batalhas coreografadas com precisão. A história de um senhor da guerra que divide seu reino entre seus filhos, apenas para ser traído, é uma tragédia poderosa sobre ambição, lealdade e caos. “Ran” é uma obra-prima que demonstra a maestria de Kurosawa na direção e sua habilidade em contar histórias universais.

Akira Kurosawa deixou um impacto duradouro no mundo do cinema com sua visão artística única e suas narrativas envolventes. Seus filmes exploram temas universais de moralidade, justiça, poder e redenção, e continuam a ser relevantes e inspiradores. Para qualquer cinéfilo, explorar a filmografia de Kurosawa é essencial, e estes dez filmes representam o melhor de sua obra, oferecendo um vislumbre do gênio criativo que definiu uma era do cinema.