BGS 2018: como a Microsoft quer que você jogue Xbox em qualquer lugar

Em novembro, o Xbox One completa cinco anos de vida. Esse período foi bastante movimentado para o console: depois de um início complicado, com muitas críticas às políticas adotadas pela Microsoft, como a exigência de uma conexão com a internet e também a impossibilidade de emprestar um game para um amigo, a empresa mudou muita coisa e acabou abandonando essas ideias. Até seu principal concorrete, o Playstation 4, vinha com uma política muito mais liberal de uso. E mais barato... 

Mais do que isso, a Microsoft passou os últimos anos preparando o Xbox One para o futuro: seja com o lançamento do Game Pass, que, por R$ 30 por mês, oferece acesso a mais de 100 títulos do console; ou com o Xbox One X, uma versão mais potente que foi lançada no fim de 2017.

Mas e agora? Durante a BGS 2018, o Olhar Digital conversou com Aaron Greenberg, diretor de marketing do Xbox, sobre o que os gamers podem esperar do futuro da marca. Novos consoles ou novos serviços? De acordo com o executivo, é um pouco de cada, além da possibilidade de rodar os games do Xbox em qualquer lugar - como no seu celular.

"Estamos comprometidos em continuar entregado dispositivos premium para nossos fãs, mas acho que a maior coisa que anunciamos nessa semana foi o xCloud", explicou Greenberg, lembrando do serviço via streaming que a Microsoft prepara para o Xbox. "Isso vai permitir que pessoas que estão jogando no tablet, console ou PC continuem ligados aos seus jogos", continuou.

"Com o xCloud, a Microsoft quer dar aos jogadores a liberdade de escolher qual dispositivo vai ser usado, e, mais do que isso, retomar um jogo do ponto que você parou, independentemente do que você está usando, ou de onde está. O streaming de jogos tem um potencial imenso para o futuro", disse Greenberg.

A ideia não é muito diferente do que o Switch oferece atualmente. O console da Nintendo pode ser tanto usado ligado à TV, como no modo portátil em qualquer lugar. O futuro do Xbox é mais ou menos assim, só que com vários aparelhos diferentes podendo ser usados.

E o fato dos jogos rodarem também em celulares via streaming não significa o fim dos consoles: a Microsoft pretende continuar investindo em novas máquinas, cada vez mais potentes. Ou seja, novos Xbox ainda serão lançados. Assim, o futuro da divisão de jogos da empresa é mais como uma plataforma disponível em múltiplos dispositivos - seja da maneira tradicional dos jogos atuais, ou com a transmissão de games pela internet.