Carros e Tecnologia

Trânsito

Uber e Lyft aumentam o trânsito nos grandes centros, diz estudo

Luiza Tozzato, editado por Rafael Rigues 06/08/2019 08h44
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Embora carros particulares sejam os principais responsáveis pelo congestionamento, as plataformas fizeram com que muitos passageiros migrassem do transporte coletivo para os apps de corrida

Ao mesmo tempo que os aplicativos de carona como Uber e Lyft facilitam a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo, também podem atrapalhar a de diversas outras. De acordo com estudo solicitado pelas próprias companhias, seus veículos são responsáveis por parte significativa do trânsito nos grandes centros urbanos.


A consultoria de transportes Fehr & Peers combinou dados de Boston, Chicago, LA, San Francisco, Seattle e Washington DC, durante um mês. A conclusão foi de que o Uber e a Lyft não fazem tanta diferença no trânsito das regiões metropolitanas no geral, mas produzem impacto especificamente nos grandes centros.

Em São Francisco, as plataformas são responsáveis por 13.4% dos quilômetros trafegados. Em Boston, 8%; em Washington DC, 7.2%. Esses números sofreram um aumento desde 2016, quando a Autoridade de Transportes do Condado de San Francisco analisou que esse tipo de serviço representava cerca de 6.5% dos quilômetros rodados durante a semana e 10% no fim de semana.

A pesquisa também mostrou que as corridas com passageiros englobam de 54 a 62%. Isso significa que uma parcela considerável de carros circulando estão vazios, com motoristas indo buscar seus clientes ou, simplesmente, procurando a melhor região para obter a próxima corrida.

Segundo Gregory Erhardt, professor de engenharia civil da Universidade de Kentucky, a análise mostra que, na atual configuração, esse tipo de serviço pode atrasar ainda mais os passageiros já que os donos de carros particulares (que representam de 87% a 99% do volume nas grandes cidades) continuam usando seus veículos, enquanto quem não possui carro começou a utilizar Uber ou Lyft, em vez de transporte coletivo.

A Fehr Peers lembra que cidades como Londres ou Nova York aplicaram impostos diferentes para utilização das ruas de áreas centrais como alternativa para reduzir o trânsito. O aumento dos preços tanto para carros de aplicativo quanto particulares resultou em uma diminuição na utilização dos veículos, apesar de essa não ser a medida ideal na visão das empresas do setor.

Fonte: CityLab e Canal Tech

Aplicativos Pesquisa Trânsito carro estudo uber estados unidos Lyft
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você