Startup Astra tenta seu primeiro voo orbital nesta quinta-feira

Agendado inicialmente para fevereiro, o lançamento do Rocket 3.1 sofreu com problemas internos e externos nos últimos meses

Renato Mota 10/09/2020 14h09
Astra Rocket 3.1
A A A

O grande dia da startup de voos espaciais Astra chegou. Se tudo der certo, o foguete Rocket 3.1 irá decolar do Complexo Espacial do Pacífico na ilha Kodiak, no Alaska, às 23h (horário de Brasília) e a empresa terá conquistado sua primeira órbita.


O caminho não foi nada fácil. Danos ao sistema, o mau tempo, a pandemia de Covid-19 e até mesmo um terremoto na costa de Kodiak atrasaram o lançamento. O plano original era decolar com o antecessor do Rocket 3.1, batizado de Rocket 3.0.

No entanto, no dia da decolagem, os engenheiros notaram alguns problemas que poderiam ser prejudiciais para o equipamento. Por conta disso, o Rocket 3.0 permaneceu no solo e a responsabilidade pela primeira decolagem da empresa recaiu sobre o Rocket 3.1.

O investimento veio da Agência de Pesquisa de Projetos Avançados de Defesa dos Estados Unidos (Darpa), que realizou uma competição chamada Darpa Launch Challenge para incentivar o desenvolvimento de foguetes particulares que poderiam lançar cargas eficientemente em pouco tempo.

John Kraus/Astra

Rocket  3.1 no Pacific Spaceport Complex na Ilha Kodiak, no Alasca. Imagem: John Kraus/Astra

"Para este voo, nossa primeira tentativa orbital, nosso objetivo principal é atingir uma queima de primeiro estágio nominal. Se chegarmos até aqui, ficaremos felizes com nosso progresso e estaremos bem encaminhados para alcançar a órbita em três voos. Quanto mais realizamos, mais aprendemos e mais perto estamos de alcançar a órbita", escreveu a Astra em um comunicado.

O Rocket 3.2 já está quase completo e o Rocket 3.3 em pleno desenvolvimento. "Não importa o que aconteça com o Rocket 3.1, garantimos que estamos preparados para aprender, melhorar e retornar à plataforma de lançamento com um veículo mais capaz e o mais rápido possível", completou a empresa.

Esta é uma missão de demonstração e, portanto, o Rocket 3.1 não terá uma carga útil. "Não achamos apropriado arriscar o satélite de um cliente em nossa primeira tentativa de lançamento orbital. Dito isso, se o Rocket 3.1 entrar em órbita, o veículo enviará um sinal eletrônico que simula a implantação de um satélite", afirma a Astra.

foguete missão espacial espaçonaves Ciência&Espaço exploração espacial corrida espacial
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você