Sucesso da Demo-2 abre as portas para voos turísticos da SpaceX em 2021

Empresa tem acordos para levar turistas em voos orbitais, com duração de até cinco dias, ou estadias de até 10 dias à bordo da Estação Espacial Internacional.

Rafael Rigues 06/08/2020 15h08
Tripulação da missão Crew-1
A A A

O retorno da Crew Dragon, no último fim de semana, e a conclusão bem-sucedida da missão Demo-2 abre as portas para que a SpaceX inicie voos turísticos, tanto orbitais quanto à Estação Espacial Internacional (ISS), já em 2021, como programado.


"A missão correu incrivelmente bem", disse Gwynne Shotwell, presidente e COO da SpaceX. "A cápsula funcionou maravilhosamente. Certamente nos sentimos confortáveis e no caminho certo para transportar passageiros comerciais", afirmou.

Em fevereiro deste ano a SpaceX firmou um acordo com a Space Adventures para levar turistas ao espaço a bordo da Crew Dragon. A cápsula será lançada por um foguete Falcon 9, e os passageiros ficarão orbitando a Terra por até cinco dias a uma altitude entre 800 e 1.200 km, duas a três vezes maior do que a da ISS.

Reprodução

Estação Espacial Internacional. Estadia com diárias a partir de R$ 187 mil. Foto: Getty Images.

"Esta missão histórica irá abrir o caminho para tornar o voo espacial possível para todos os que sonham com ele, e estamos felizes em trabalhar com a equipe da Space Adventures nessa missão", disse Shotwell quando o acordo foi firmado.

"Isto irá dar a até quatro indivíduos a oportunidade de quebrar o recorde mundial de voo espacial privado com um cidadão, e ver o planeta Terra de forma como ninguém mais viu desde o programa Gemini", disse a Space Adventures.

Em março deste ano a SpaceX firmou outro acordo, desta vez com a texana Axiom Aerospace, para levar três turistas à ISS em 2021. Esta será a primeira viagem totalmente privada à ISS. Os sete turistas espaciais que visitaram a estação em missões anteriores voaram a bordo de cápsulas Soyuz operadas pela Roscosmos, a estatal responsável pelo programa espacial Russo.

Os passageiros passarão dois dias em trânsito entre a Terra e a ISS, e oito dias a bordo da estação, compartilhando espaço com os astronautas que trabalham lá. Cada passagem custará “apenas” US$ 55 milhões (cerca de R$ 256,5 milhões) e um dos lugares já foi vendido.

Reprodução

Crew Dragon será o meio de transporte dos turistas ao espaço. Imagem: Nasa

Ao declarar a estação "aberta para negócios" no ano passado, a Nasa informou que cobraria US$ 35 mil (cerca de R$ 187 mil) por dia para estadias privadas a bordo da ISS. Isso apenas pela estadia, sem contar os custos associados ao lançamento de um foguete, treinamento, etc.

O voo à ISS será apenas o primeiro passo para a Axiom. A empresa espera instalar um módulo comercial na estação, e eventualmente ter sua própria estação orbital.

"Além de ajudar a crescer e atender a demanda por acesso à órbita baixa (LEO, Low Earth Orbit) no curto prazo, estes voos testarão formalmente nossos procedimentos operacionais, nos preparando para quando começarmos a operar voos em nossos próprios módulos", disseram representantes da empresa.

Fonte: Space.com 

espaço Estação Espacial spaceX missão espacial nave espacial Estação Espacial Internacional espaçonave espaçonaves Ciência&Espaço exploração espacial turismo espacial voo turístico viagem espacial
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!.

Recomendados pra você