Entidades questionam parceria do governo com a Cisco

Representantes querem saber por que o MCTIC não priorizou a produção nacional em projeto de digitalização

Nina Gattis, editado por Daniel Junqueira 03/06/2020 20h20
MCTIC e Cisco
A A A

A Assespro (Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação) encaminhou um ofício ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para questionar a parceria assinada com a Cisco, empresa multinacional de soluções para redes, no desenvolvimento do projeto de avanço da digitalização no Brasil. O acordo foi feito no dia 27 de maio, quarta-feira da semana passada, em cerimônia online.


De acordo com a Assespro, o motivo do questionamento é ressaltar a necessidade de que o governo invista na produção nacional, ainda mais em meio a uma crise financeira como a que está sendo causada pela pandemia de coronavírus. "É necessário que o governo invista na produção nacional, do contrário, os efeitos econômicos e tecnológicos negativos serão sentidos pelo nosso país no futuro próximo", escreveu a federação no ofício.

Reprodução

A transformação digital está acontecendo no mundo inteiro. Imagem: Metamorworks/iStock

A Assespro representa mais de 2,5 mil empresas desenvolvedoras de software no país e todas concordaram em enviar ao MCTIC as seguintes perguntas:

  • I - Quais os termos desse acordo?
  • II - Houve a publicação de um edital de chamamento público para apresentação de propostas similares de acordo?
  • III - Quais dados e informações que o governo brasileiro irá disponibilizar para a Cisco?
  • IV - As soluções desenvolvidas por outras empresas, nacionais ou não, deverão ser submetidas a aprovação para Cisco para atingir o mínimo de operabilidade?
  • V - Qual o montante de investimento, de pessoal e capital financeiro, que será empenhado neste projeto, tanto da parte do governo brasileiro, quanto da Cisco?
  • VI - Quais são os impactos desse acordo para as empresas nacionais de TI, startups e de inovação?

Outras entidades e opositores também querem esclarecimentos

Na mesma direção da Assespro, opositores no Congresso Nacional cobraram do governo esclarecimentos sobre a parceria firmada entre MCTIC e Cisco. As manifestações tiveram como destino o próprio MCTIC, a Procuradoria Geral da República, o Tribunal de Contas da União e o Itamaraty.

O presidente da Asteps (Associação de Startups e Empreendedores Digitais do Brasil), Hugo Giallanza, também expressou sua preocupação ao enviar para Marcos Pontes, o ministro do MCTIC, carta para lembrar que a pasta costuma seguir uma trilha democrática que "agora toma um caminho oposto, quando mais o país precisa de novos investimentos. Em plena pandemia, oferecer robustas fatias a gigantes tira pedaços que deveriam fortalecer a inovação verde-amarela".

A Cisco se posicionou dizendo que cabe ao MCTIC fazer os esclarecimentos e completou garantindo que o acordo se baseia em um compromisso de responsabilidade que a empresa tem de ajudar países em seus processos de transformação digital. No total, 34 países feharam acordo com a Cisco.

Por ora, MCTIC e Cisco não informaram nada a acerca dos custos da parceira.

Via: TeleSíntese


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Cisco Brasil transformação digital marcos pontes ministério da tecnologia MCTIC coronavirus ministério da ciência pandemia
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você