Hospital e tecnologia

Conheça 6 soluções que surgiram em meio à pandemia da Covid-19

Luiz Nogueira 14/05/2020 13h05
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Gadgets ajudam na descontaminação de máscaras usadas, medição de temperatura e até na detecção da doença sem a necessidade de um teste

Todas as crises sempre abrem possibilidades para a inovação. No caso do novo coronavírus, é comum vermos produtos criados para ajudar a minimizar o problema. Há soluções para desinfecção de hospitais, máscaras que detectam a presença do vírus e até capacetes futuristas para medir a temperatura das pessoas.


Alguns estão em teste, outros em fase de implementação. No entanto, o que importa nesse caso é que a doença fez com que os esforços se voltem para uma única causa, fazendo com que as soluções – tecnológicas ou não – recebam toda a atenção para que fiquem disponíveis o mais rápido possível.

Máscara que indicação infecção

O projeto, resultado de uma parceria de Harvard com o MIT, é uma máscara de proteção que, a partir de gotículas expelidas com a tosse ou espirro, acende uma luz fluorescente caso detecte a presença da Covid-19.

O teste leva de uma a três horas para indicar o resultado, isso pode ser considerado um tempo demasiadamente longo para isso. No entanto, devemos considerar que a maioria das avaliações para identificar a doença leva, no mínimo, 24 horas para indicar a presença do vírus.

Mesmo com a promessa, o projeto ainda está em fase inicial de desenvolvimento. Para se tornar uma ferramenta importante no combate à Covid-19, será necessário que a máscara seja relativamente barata e possa ser produzida em massa.

Raio-X sem fio

Reprodução

Foto: Aspenstate

Mesmo com produtos novos aparecendo, criações antigas podem receber melhorias para se adaptar à situação. Esse é o caso da empresa Aspenstate e o dispositivo AiRTouch. O aparelho nada mais é do que um sistema de raio-x portátil que, com uma bateria relativamente leve, de 2,5 quilos, pode ser transportado pelo hospital.

A ideia é que pacientes com suspeita da doença possam realizar o procedimento para identificação de problemas no pulmão sem sair do quarto. Isso pode garantir que o hospital tenha menos indivíduos possivelmente doentes se deslocando pelos corredores para realizar exames solicitados.

Como o dispositivo funciona sem fio, as imagens captadas são enviadas diretamente para o sistema Pacs – utilizado na radiologia para arquivar e gerenciar os resultados de exames dentro de um hospital ou clínica.

Capacete futurista para medir temperatura

Reprodução

Foto: Journal Times

Essa é uma invenção chinesa, criada pela empresa Kuang-Chi, mas que foi adotada por outros países, como a Itália. O dispositivo lembra bastante a cabeça de um robô e serve para medir a temperatura corporal de transeuntes em vários locais.

A medição é possível graças a uma câmera térmica que capta imagens em tempo real acoplada na parte lateral do capacete. Caso uma temperatura acima de 38 ºC  seja detectada, a pessoa que usa o capacete é alertada imediatamente.

O objetivo da criação é conseguir acompanhar a temperatura de pessoas em locais com grande movimentação, já que ele pode detectar o calor corporal de vários indivíduos ao mesmo tempo.

Descontaminação de máscaras

Reprodução

Foto: Cleanbox Techonology

Com a disseminação rápida da doença, produtos de proteção como máscaras, luvas e aventais enfrentam escassez em muitos locais. Para resolver parte dessa questão, a empresa Cleanbox Techonology criou um dispositivo portátil capaz de descontaminar máscaras cirúrgicas com luz ultravioleta.

O processo, que leva menos de dois minutos para ser concluído, faz com que seja possível reutilizar proteções mesmo que elas já tenham sido comprometidas. Estima-se que seja possível limpar mais de 100 máscaras por hora.

Luz ultravioleta em grandes áreas

Reprodução

Foto: Rui Sintra

Para realizar a esterilização de grandes áreas, invenções como as do Instituto de Física de São Carlos da USP podem ser muito úteis. A instituição criou rodos que emitem luz ultravioleta para descontaminação de ambientes.

Os aparelhos, que foram cedidos para a Santa Casa da Misericórdia de São Carlos, podem descontaminar grandes superfícies, evitando a propagação da doença em vários locais, por exemplo.

Para que ele seja efetivo, o responsável pela limpeza deve aplicar o rodo durante um minuto em cada metro quadrado da área a ser esterilizada. Com isso, a radiação UV-C emanada destrói a capa proteica e o material genético do vírus.

Pulseira inteligente

Reprodução

Foto: Slightly Robot

Todos temos hábitos indesejados, certo? Seja roer unhas ou arrumar o cabelo constantemente. Como solução, a empresa Slightly Robot possui uma pulseira inteligente que vibra para alertar sobre esses comportamentos. Com isso, a pessoa passa a prestar atenção no que está fazendo e consegue diminuir a mania.

No entanto, adaptando para o contexto atual, a empresa lançou uma versão do produto que alerta toda vez que o usuário levar a mão ao rosto. A solução pode ser bastante eficaz em diversos casos, já que evita que membros possivelmente contaminados entrem em contato com os olhos, nariz e boca, alguns dos principais canais de entrada do vírus no corpo humano.



Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Gadgets doença raio-x temperatura raios ultravioleta máscara facial coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você