Correios

Coronavírus: Correios suspendem serviços de entregas internacionais

Victor Pinheiro, editado por Cesar Schaeffer 20/03/2020 19h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Medida vale para o envio de documentos e mercadorias nas modalidades Premium e Expresso

Os Correios divulgaram nesta sexta-feira (20) novas medidas preventivas em meio à pandemia do novo coronavírus. Dentre elas, a suspensão de modalidades de serviços para envio internacional de mercadorias e documentos.


Segundo comunicado no site da empresa, a restrição vale para os serviços de entregas internacionais com prioridade Exporta Fácil Premium, Exporta Fácil Expresso, Documento Internacional Premium e Documento Internacional Expresso. A nota não menciona, porém, as modalidades Standard e Econômico, que levam um maior tempo para serem concluídas.

Além disso, os Correios também anunciaram novas medidas para evitar o contato físico e o compartilhamento de objetos no ato da entrega.

Para documentos com registro ou enviados por Sedex, a assinatura do recebedor será substituída por uma imagem fotográfica realizada pelo carteiro no ato do despacho. Essa foto deve contemplar a informação "Entregue" e o respectivo horário. O objeto então será depositado na caixa de correspondência ou em local seguro no endereço. Caso isso não seja possível, ele será entregue a uma pessoa do endereço sem contato físico.

A ideia consiste em evitar o compartilhamento da caneta e a aproximação entre o carteiro e o destinatário.

A respeito de encomendas, a orientação é parecida. Respeitando a distância mínima recomendada pelo Ministério da Saúde, tanto para entregas individuais, como agrupadas, o carteiro vai coletar a imagem do objeto contendo o nome legível e o RG informado pelo recebedor ao carteiro e o horário da entrega.

Os funcionários dos Correios também ficarão responsáveis por preencher os avisos de recebimentos, mais uma vez, com a orientação do recebedor diante da distância mínima recomendada. As novas regras ainda determinam que a entrega e a coleta de malotes serão realizadas de forma simultânea para melhorar o aproveitamento da força de trabalho e diminuição do contato com os clientes.

Fechamento de agências

Em outra nota divulgada nesta sexta-feira, os Correios informaram que dialogam com os Governos Estaduais e Municipais para que as agências da empresa não sejam incluídas em decretos de restrição de funcionamento. Os estados de Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro estabeleceram recentemente a interrupção da atividade de serviços não essenciais, mas as agências dos Correios continuam funcionando com limitações.

Na quarta-feira (18), a empresa já havia manifestado a intenção de seguir com as atividades com contingente reduzido. O argumento é que os serviços postais serão importantes em meio à epidemia, uma vez que mais pessoas estarão em casa em isolamento social.

Ainda foram divulgadas a adoção de medidas internas, como a autorização do trabalho remoto a gestantes, lactantes, grupos de risco e empregados que estiveram em viagem ao exterior ou que tiveram convívio com pessoas infectadas.

Os Correios determinaram turnos adaptados para os funcionários evitarem horários de pico no transporte público, bem como reforçaram as medidas de higienes em catracas de acesso.


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



correios coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você