Covid-19: 86% dos profissionais preferem continuar em home office

Estudo revelou ainda que mesmo trabalhando mais, 49% afirmam ter obtido melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional com o novo regime

Guilherme Preta, editado por Cesar Schaeffer 08/06/2020 13h00
Home Office
A A A

Uma das medidas urgentes adotadas pela maioria das empresas quando a pandemia do novo coronavírus se espalhou, foi aderir ao home office. Após meses nesse regime, uma pesquisa realizada por uma companhia de recrutamento revelou que 86% dos entrevistados afirmaram querer continuar  de forma remota, mesmo quando as restrições de mobilidade forem flexibilizadas. Um dos motivos, segundo os entrevistados, é o maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional sem o tempo de deslocamento diário.


Além disso, 74% dos profissionais entrevistados afirmaram que estão preocupados com a perda do emprego e 52% disseram trabalhar mais do que antes. Além da opção preferida por muitos pelo novo regime de trabalho, outra mudança que deve acontecer em pequenos gestos, como o famoso aperto de mãos que simboliza o fechamento de negócios. Mais de 60% dos entrevistados afirmaram que vão repensar o uso do gesto.

Pontos positivos e preocupações

Em relação ao lado positivo da pandemia, 67% dos entrevistados afirmaram que, com a experiência, descobriram que é possível realizar o trabalho normalmente de casa. Outros 25% afirmaram que estão mais confortáveis com o uso da tecnologia e apenas 15% disseram trabalhar menos horas em casa.

ReproduçãoHome Office tem pontos positivos e negativos para profissionais. Foto: Pixabay

Entretando, a pandemia também tem preocupado alguns trabalhadores, e um dos principais motivos é a perda de emprego. Dos que responderam a pesquisa, 28% temem o problema, enquanto 46% afirmaram estarem receosos com a possibilidade. Outros 35% disseram estarem reavaliando o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e considerando novas opções para a carreira. Além disso, 20% afirmou que, mesmo que queira, a condição econômica pode impedir de mudar de carreira.

Volta ao escritório

Outro ponto abordado na pesquisa foi o retorno ao escritório. Além dos 86% que responderam querer continuar trabalhando de forma remota com mais frequência, 53% dos entrevistados disseram estar preocupados em se aproximar dos colegas quando retornarem. A pandemia também deve mudar outras atividades normais nas empresas. Cerca de 77% dos entrevistados garantiram que planejam agendar menos reuniões presenciais, enquanto 62% vão reconsiderar participar de eventos de negócios e 58% passarão menos tempo em áreas comuns dos escritórios.

"O local de trabalho físico poderá até se tornar a alternativa, enquanto o home office vira a primeira opção. Nesse cenário, os colaboradores podem acabar indo ao escritório apenas para reuniões importantes com executivos e fornecedores, por exemplo", destacou a pesquisa.

Via: G1


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



home office escritório coronavirus pandemia
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você