Coronavírus

Crianças menores de 5 anos tendem a quadros mais graves de Covid-19, aponta pesquisa

Victor Pinheiro, editado por Cesar Schaeffer 18/03/2020 18h25
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Apesar do estudo e dos quadros, taxa de mortalidade infantil pelo novo coronavírus na China é de apenas 0,02%

As evidências de dados epidemiológicos apontam que os idosos são os principais ameaçados pelo novo coronavírus (Covid-19). Por outro lado, crianças (menores de 18 anos) tendem a apresentar sintomas leves e a maioria das ocorrências de casos assintomáticos.


No entanto, segundo o The New York Times, um novo estudo publicado na revista Pediatrics mostra que, apesar do grupo infantil ser menos suscetível à infecção da Covid-19, o novo coronavírus pode ser perigoso especialmente para pacientes menores de cinco anos.

A pesquisa analisou 2.143 casos reportados ao Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças até o dia 8 de fevereiro. Mais que um terço apresentaram diagnóstico positivo confirmado em testes clínicos. O restante foi classificado "suspeito", a partir do relato de sintomas, raio-x peitoral, exames de sangue e a informação se a criança teve contato com outra pessoa infectada.

A análise apontou que cerca da metade das crianças apresentou sintomas brandos, como febre, tosse seca e congestão nasal. Enquanto 39% tiveram quadros moderados, com a incidência de pneumonia e outros problemas pulmonares. Já 4% desenvolveram dificuldade de respirar.

O destaque da pesquisa, no entanto, recai sobre a porção de 125 crianças (6%) as quais a doença levou a sérias complicações hospitalares. Neste grupo, 30 foram classificadas em estado crítico, ao ponto do colapso do funcionamento de órgãos; o restante foi diagnosticado com estado "severo" devido a problemas respiratórios profundos. Mais de 60% dos pacientes nesses estados têm idade igual ou inferior a cinco anos. Além disso, quarenta são recém nascidos. 

Ao The New York Times, Shilu Tong, autor do estudo e pesquisador do departamento de epidemiologia clínica e bioestatística do Centro de Pediatria de Shanghai, argumenta que os bebês podem ser mais vulneráveis a infecções porque o sistema respiratório e outras funções fisiológicas se desenvolvem muito rapidamente nesta faixa etária.

Já Andrea Cruz, professora de pediatria da Faculdade de Medicina de Baylor, aponta que o sistema imunológico das crianças com menos de cinco anos ainda é muito imaturo e, por isso, elas podem estar mais suscetíveis a complicações por conta da doença.

Apesar disso, o estudo ainda contrasta com os dados do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, que demonstram que a taxa de mortalidade infantil pelo coronavírus na China, até 11 de fevereiro - data próxima da amostragem da pesquisa, era próxima a zero (0,02%). 

Fonte: The New York Times


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Saúde Ciência coronavirus covid19
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você