Inteligência Artificial prevê catástrofe se quarentenas forem interrompidas cedo demais

Inteligência artificial do MIT foi treinada com dados sobre Wuhan, Coreia do Sul, Italia e EUA, e conseguiu prever com precisão a evolução dos casos para a primeira quinzena de abril

Rafael Rigues, editado por Cesar Schaeffer 17/04/2020 09h04
Inteligência Artificial
A A A

Pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussetts), nos EUA, treinaram um algoritmo de inteligência artificial (IA) para prever a disseminação dos casos de Covid-19 em uma região. E os resultados trazem um alerta: uma catástrofe pode ocorrer se as medidas de quarentena e isolamento social forem interrompidas cedo demais.

A equipe treinou sua IA para extrapolar dados publicamente disponíveis sobre a disseminação da doença, levando em conta a abordagem que diferentes governos estão adotando quanto a medidas de distanciamento social e quarentena, além de outros parâmetros padrão de epidemiologia.

Para garantir a precisão, os pesquisadores treinaram a IA com dados de Wuhan, Coreia do Sul, Itália e EUA, coletados entre janeiro e o início de março, e compararam suas previsões para a primeira quinzena de abril com dados reais.

Os dados mostram que países que implementaram medidas estritas de quarentena e isolamento tiveram sucesso em conter a disseminação da doença e impedir uma explosão no crescimento, e que os EUA devem chegar a um “pico” de infecções em 20 de abril. Entretanto, este não é o momento para relaxar medidas de quarentena. Se isso for feito, todo o esforço de contenção realizado até agora será “jogado fora”.

O resultado seria similar ao que aconteceu em Singapura, onde medidas de contenção quase conseguiram “achatar a curva”, até que um relaxamento prematuro causou uma explosão em novos casos de Covid-19.

“Demonstramos ainda que relaxar ou reverter as medidas de quarentena neste momento levará a uma explosão exponencial na contagem de casos infectados, anulando assim o papel desempenhado por todas as medidas implementadas nos EUA desde meados de março de 2020”, disseram.

Os EUA têm atualmente 671.425 casos da doença, com 33.286 mortes. O epicentro da doença é a região de Nova York, com 11.477 mortes.

Fonte: The Next Web


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



MIT EUA coronavirus covid19 isolamento social quarentena
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você