Robô fará a entrega de exames e medicamentos em Hospital da USP

Dois protótipos desenvolvidos pela universidade começam a ser testados nos próximos dias, e permitirão que pacientes e profissionais da saúde mantenham o mínimo de contato

Renato Mota 12/05/2020 19h05
Robô Transportador Hospitalar USP
A A A

Quando o pessoal da Escola Politécnica da USP desenvolveu o Robô Transportador Hospitalar, eles não tinham uma pandemia global em mente. Mas uma surgiu e o equipamento – inicialmente destinado a levar medicamentos entre as alas do Hospital Universitário – será readequado para levar remédios, exames e documentos, de forma que médicos, enfermeiros e pacientes possam manter os protocolos rígidos de contato que o novo coronavírus trouxe.


Os testes do robô começam nos próximos dias. "Além de diminuir o contato entre as pessoas, os funcionários, que antes eram designados para essas tarefas, poderão realizar atividades mais nobres", explica o professor José Roberto Cardoso, coordenador do Laboratório de Magnetismo Aplicado (LMAG) do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas.

O robô tem autonomia para funcionar até 8 horas ininterruptas, pesa 20 quilos e se movimenta a uma velocidade entre 4 e 5 quilômetros por hora. Os profissionais do HU poderão solicitar o transporte de objetos por meio de um aplicativo no smartphone. Quando não requisitado, o robô fica parado em uma estação de recarga de bateria.

Equipe trabalha na produção do robô (Poli-USP/Divulgação)

Quando surgiu, em 2019, o projeto era de um veículo autônomo que pudesse executar atividades administrativas no campus da Cidade Universitária. O Delivery Robot carregaria, por exemplo, documentos entre as unidades. "Foi quando o Departamento de Farmácia do HU veio até nós com a demanda de automatizar o setor", lembra Cardoso. "A ideia era que o deslocamento de medicamentos fosse feito por máquinas, agilizando todo o processo". 

A Escola Politécnica e a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), além do Hospital Universitário, começaram então a aprimorar o robô para a nova função. O grupo também contou com o apoio financeiro do Fundo Patrimonial Amigos da Poli, que investiu R$ 64,5 mil.

Com a chegada da pandemia, alunos e professores tiveram que finalizar o projeto em home office, para que três protótipos pudessem ser disponibilizados ainda em maio de 2020. "Dois ficarão no HU e um vem para nós para fazermos as adequações necessárias e contínuas", explica o engenheiro eletricista Leopoldo Rideki Yoshioka, professor do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos.

Via: Jornal da USP


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



USP Robô de entrega coronavirus hospital covid19 robô
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você