Starlink

Satélites Starlink são confundidos com OVNIs no céu do Brasil

Nina Gattis, editado por Cesar Schaeffer 11/05/2020 17h05
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Os objetos brilhantes ainda passarão pelo país diversas vezes

Habitantes de diversas cidades do Brasil pensaram ter visto OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) na noite deste domingo (10), mas não há motivo para preocupação: os objetos avistados eram, na verdade, a rede de satélites Starlink, projeto de telecomunicações do bilionário Elon Musk para aumentar a acessibilidade à internet.


O fenômeno, que começou por volta das 18h30, durou cerca de 20 minutos. Foi possível observar dezenas de satélites enfileirados em duas linhas paralelas, todos com destino à órbita onde outras centenas deles já estão posicionados. Por frota, a SpaceX, companhia responsável pelo projeto, envia 60 equipamentos.

Usuários do Twitter, em sua maioria de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Santa Catarina, publicaram vídeos da passagem dos satélites. Enquanto alguns alegavam uma visita extraterrestre, outros sabiam do que se tratava, tanto é que "Starlink" chegou aos assuntos mais comentados da plataforma.

A frota vista no último domingo é a sétima enviada até agora, lançada pela SpaceX no dia 22 de abril. A observação só foi possível porque, até a quarta semana seguinte ao lançamento, os satélites ficam em uma órbita relativamente baixa (290 km de altitude) até atingirem a altitude operacional (550 km).

Vale lembrar que nem sempre a observação é tão fácil assim, mas a diminuição da poluição por conta da pandemia de coronavírus torna o cenário favorável para esse tipo de fenômeno, desde que esteja de noite. Afinal, os equipamentos são pequenos (cada um pesa 230 kg) e não possuem luz própria, o que faz com que o Sol os ofusque de manhã. Pela noite, o Sol reflete na estrutura metálica dos satélites e os ilumina no céu escuro.

Se você não viu a frota ontem, sempre há uma nova chance: os satélites estão passando duas vezes por dia sobre o Brasil. Nesta segunda-feira (11), por exemplo, será possível observá-los entre 19h e 19h30 - se as condições estiverem favoráveis.

Para não perder nenhuma passagem, o aplicativo Find Starlink, disponível para Android e iOS, permite que os usuários acompanhem a trajetória dos satélites. Basta inserir sua localização para saber quando outra fileira brilhante estará visível no céu. O recurso também existe em uma versão para web.

A expectativa é que 4.408 satélites Starlink se posicionem até o fim deste ano para que o sistema global de internet mais barata e eficiente já esteja disponível. No total, o projeto prevê uma constelação de, ao menos, 12 mil equipamentos - número que pode chegar a 42 mil no futuro.

 

Via: Uol


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Android Satélites iOS spaceX elon musk Starlink OVNIs coronavirus pandemia
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você