Entenda a diferença entre 4G, 4.5G, 5G e outras redes de internet móvel

A Claro foi a última grande operadora brasileira a entrar na onda do "melhor que o 4G". Recentemente, a empresa anunciou o plano 4.5G, que promete internet móvel mais rápida que o 4G normal aos clientes da provedora.

No entanto, a Claro não é a única a oferecer um "4G melhorado". A Vivo, por exemplo, oferece um "4G+", que também promete ser uma versão mais rápida da geração mais veloz de internet móvel disponível no Brasil.

Na realidade, o "4.5G" da Claro e o "4G+" da Vivo são nomes diferentes para um mesmo padrão, chamado de LTE Advanced (no caso da Claro, é o LTE Advanced Pro). Trata-se de um sistema formalizado em 2011 pela 3GPP (3rd Generation Partnership Project), uma organização internacional de telecomunicações.

Para entender o que o LTE Advanced faz, primeiro precisamos repassar o que são as redes 2G, 3G e 4G que conhecemos. Cada "G" desses termos se refere uma geração de tecnologia de internet móvel, sendo a mais recente, a quarta geração, chamada de 4G.

2G e 3G

Para a internet móvel oferecida pela sua operadora chegar ao seu celular, o sinal é transmitido por ondas de rádio a partir de antenas. As redes de 2G usam um padrão chamado GSM que, no Brasil, ocupa as faixas de 900 Mhz e 1900 Mhz. A velocidade da internet varia de 40 Kbits por segundo até 500 Kbits por segundo.

O 3G, mais famoso no Brasil atualmente, já usa um novo padrão chamado oficialmente de IMT-2000, que foi certificado pela União Internacional de Telecomunicações no começo dos anos 2000. Mas dentro dele, há outras padronizações mais específicas que são escolhidas por cada operadora.

No Brasil, a faixa mais usada para o 3G é a de 1900 e 2100 Mhz, mas há quem utilize as de 900 e 1700 Mhz, anteriormente utilizadas também pelo 2G. Tudo depende da estrutura da operadora, da área de cobertura e da velocidade da internet.

Segundo a União Internacional de Telecomunicações, pode ser considerada 3G uma internet móvel com velocidade superior à de de 200 Kbits por segundo, chegando a alguns Megabits por segundo dependendo da tecnologia usada pela operadora.

4G

Chegamos, finalmente, ao 4G. A quarta geração foi padronizada também pela 3GPP e, no Brasil, tem reservadas as faixas de 2500 Mhz e 1800 Mhz onde não há mais 2G. Mas com o fim da TV analógica em algumas regiões do país, a cobertura tem crescido, incluindo as faixas de 700 Mhz em alguns cantos.

Normalmente, a velocidade média de uma conexão 4G no Brasil deve ficar em torno dos 20 Megabits por segundo, mas pode chegar, em tese, a até 300 Mbps. Tudo depende, de novo, da infraestrutura da operadora, cobertura do sinal e também das antenas disponíveis no seu telefone.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ