Briga com Anonymous leva hackers a tirar WikiLeaks do ar

O grupo de hackers Ourmine, que já invadiu contas de redes sociais dos CEOs do Google e Facebook, fez com que o site Wikileaks ficasse fora do ar durante o dia de hoje. O motivo do ataque ao site foi um desentendimento do grupo com a célula hacker Anonymous. 

A desavença entre os dois grupos já tem mais de 6 meses. No final de 2015, o Ourmine realizou um ataque DDoS contra o Wikileaks. O ataque, que simula uma enorme onda de tráfico contra um determinado endereço, fez com que o site de Julian Assange ficasse fora do ar. O Anonymous, por sua vez, solicitou ao grupo que parasse o ataque. O pedido aconteceu porque o grupo de hackers anônimos estaria realizando uma "pesquisa importante" no WikiLeaks.

Em seguida, o Anonymous postou informações pessoais sobre os membros do Ourmine, para tentar interromper o ataque. O Ourmine, por sua vez, disse que as informações postadas eram falsas.

Hoje, no entanto, o Ourmine atacou novamente o site. De acordo com o grupo, um hacker do Anonymous que continuou a atacar o Ourmine desde a primeira vez que eles tiraram o Wikileaks do ar foi o estopim que fez com que eles derrubassem novamente o site de vazamento de informações confidenciais, segundo o The Next Web

O site entrou em contato com membros norteamericanos do Anonymous, mas ainda não recebeu resposta. Embora ainda não esteja claro se a desavença entre os dois grupos já foi resolvida, o Wikileaks já voltou ao ar no momento da redação desta nota. 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ