Jaguar - Carro Elétrico

Carros elétricos na Europa terão ruído falso para evitar acidentes

Redação Olhar Digital 01/07/2019 16h35
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Para União Europeia, motor silencioso dos veículos elétricos coloca em risco a segurança de pedestres

Todos os carros elétricos vendidos na União Europeia (UE) deverão produzir barulho artificial semelhante ao de um motor à combustão, de acordo com nova exigência do parlamento britânico. A ordem foi baseada no entendimento de ONGs e especialistas em segurança de trânsito de que o som quase imperceptível do motor desses veículos é perigoso para pedestres, já que eles não conseguem ouvir o automóvel se aproximando.


Com a lei da UE, as montadoras agora devem instalar Sistemas Acústico de Alerta Veicular (AVAS, na sigla em inglês) em todos os carros elétricos ou híbridos lançados na Europa, segundo reportagem da BBC News. O recurso deve ser adicionado pelas montadoras em novos veículos a partir desta segunda-feira, dia primeiro (01/07), e em toda a frota no mercado até julho de 2021. A regra determina que os automóveis reproduzam o ruído quando estiverem a menos de 20km/h ou em marcha ré.

O motor silencioso dos veículos elétricos é um risco principalmente à segurança de pessoas cegas ou com deficiência parcial de visão. Em novembro de 2017, a instituição de caridade Guide Dogs for the Blind Association (Cães Guia para a Associação dos Cegos, em tradução livre) já havia apresentado ao parlamento britânico uma pesquisa que mostrava a relação de veículos elétricos e híbridos com acidentes. O relatório apontava que os modelos têm 40% mais chances de estar envolvidos em acidentes que causassem ferimentos a um pedestre.

A legislação da UE exige que o som, além de ser similar a um motor de combustão tradicional, permita que os pedestres identifiquem o que o veículo está fazendo (acelerando ou parando, por exemplo). Para isso, a lei propõe que o ruído seja sincronizando à velocidade do carro. A norma não exige um barulho padrão, por isso cada fabricante terá a liberdade para criar o ruído que considerar mais adequado.

A Jaguar e a Nissan já deram demonstrações de como serão os AVAS de seus veículos elétricos. O sistema da primeira teria o nome de I-Pace, enquanto a fabricante japonesa anunciou em 2017 um carro que "canta" quando está em movimento.

A UE não é a única reguladora que está criando regras para a adaptação de veículos elétricos com ruídos artificiais. Nos Estados Unidos, a Administração Nacional de Segurança Rodoviária também está exigindo que todos os veículos híbridos e elétricos do país emitam um som de um motor tradicional até setembro de 2020.

Segurança Mobilidade carros elétricos união europeia
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você