FBI responde a Apple sobre recusa em desbloquear iPhone

O diretor do FBI, James Comey, escreveu ontem no blog Lawfare um post sobre a recusa da Apple em burlar a segurança dos seus iPhones. Embora Comey não cite a empresa no post, seu texto se refere ao caso de San Bernardino, que foi o estopim do conflito entre o FBI e a empresa de Tim Cook.

O texto do diretor do FBI, cujo título pode ser traduzido como "Nós não conseguiríamos olhar nos olhos dos sobreviventes se não seguíssemos essa pista", argumenta que o caso de San Bernardino é "bastante específico", e "não é sobre abrir qualquer tipo de precedente ou enviar uma mensagem". "Nós não queremos quebrar a criptografia de ninguém ou soltar uma chave-mestra pelo mundo", escreveu Comey.

As palavras do diretor do FBI fazem clara referência a uma opinião expressa por Tim Cook em sua carta aberta, na qual ele se negou a criar uma brecha na segurança dos iPhones. "O governo sugere que essa ferramenta poderia ser usada apenas uma vez, em apenas um celular. Mas isso simplesmente não é verdade. Uma vez criada, a técnica poderia ser usada repetidas vezes em qualquer número de dispositivos", escreveu Cook.

Histórico

O Business Insider aponta que, embora Comey afirme que o caso seja restrito, o diretor do FBi já tomou posições contrárias à criptografia de dados e à privacidade dos usuários de dispositivos eletrônicos em outras situações.

Na semana passada, quando a justiça dos EUA ordenou que a Apple burlasse o sistema de segurança dos iPhones, a empresa se negou afirmando que isso teria implicações "arrepiantes". A empresa de Tim Cook recebeu o apoio de outros gigantes da indústria, como Google, WhatsApp, Microsoft, Facebook e Twitter

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ