Sistemas da Justiça Eleitoral saem do ar; TSE nega ataque hacker

Tribunal Superior Eleitoral alega que falha aconteceu por uma sobrecarga interna do sistema, mas já foi resolvida

Vinicius Szafran, editado por Daniel Junqueira 13/11/2020 18h05
Hackers
A A A

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou uma queda nos sistemas da Justiça Eleitoral na tarde desta quinta-feira (12). No mesmo dia, o TSE esclareceu, em nota oficial, que a queda foi motivada por uma sobrecarga interna do sistema, e não por um ataque de hackers. Alguns serviços do TSE ficaram indisponíveis com a queda, como Processo Judicial Eletrônico-PJE, divulgação de candidaturas e sites dos TSEs e tribunais regionais.


De acordo com a nota, técnicos do tribunal trabalham em conjunto com técnicos do fabricante do equipamento de infraestrutura que travou (um data center). O nome do fabricante não foi divulgado. Ainda segundo o TSE, os sistemas começaram a ser normalizados já na noite de quinta-feira. Nesta sexta-feira (13), os sistemas já estão em funcionamento completo, segundo o tribunal.

O problema técnico não afeta nenhum processo relacionado às eleições municipais deste domingo (15), como preparação de urnas, contagem de votos e transmissão dos resultados, segundo o TSE.

Reprodução

Sistemas do STJ e da CGU sofreram ataques hackers recentemente. Imagem: New Africa/Shutterstock

Como bem lembra o tribunal, a urna eletrônica brasileira funciona sem a necessidade de conexão com qualquer dispositivo de rede. Sendo um equipamento isolado, ela mantém suas funções de segurança intactas, independentemente do que acontecer no sistema central do TSE.

A hipótese de um ataque cibernético vem pouco depois de invasões aos sistemas do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e da Controladoria-Geral da União (CGU), ambas nesta semana. Confira a íntegra da nota do TSE:

"O Tribunal Superior Eleitoral esclarece que a queda nos sistemas da Justiça Eleitoral, registrada na tarde desta quinta-feira (12), foi motivada por uma sobrecarga interna e não tem relação com interferência externa (ataque cibernético).

Por conta do problema, ficaram indisponíveis serviços como Processo Judicial Eletrônico-PJE, divulgação de candidaturas e site dos TSE e dos tribunais regionais.

O travamento de equipamento de infraestrutura, um datacenter, está sendo solucionado por técnicos do tribunal em parceria com técnicos do fabricante. Na noite desta quinta, os sistemas começaram a ser normalizados, e a expectativa é de retomada plena nesta sexta-feira (13).

O problema técnico não afeta nenhum processo relacionado à votação deste domingo (15), como preparação de urnas, totalização de votos e transmissão de resultados.

É importante lembrar que a urna eletrônica brasileira foi projetada para funcionar sem estar conectada a qualquer dispositivo de rede, seja por cabo, wi-fi ou bluetooth. Ou seja, a urna é um equipamento isolado, o que preserva um dos requisitos básicos de segurança do sistema.

Além disso, a totalização dos votos após o envio das informações pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) funciona por meio de rede privativa criptografada."

Via: TSE

Segurança Hackers hack TSE segurança cibernética STJ
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você