Sistemas do Tribunal de Justiça e Ministério Público de SP saem do ar

As páginas do Tribunal de Justiça de São Paulo, do Ministério Público de São Paulo e de outros órgãos oficiais foram retiradas do ar na tarde desta sexta-feira, 12. O TJ-SP, declarou que a medida é preventiva e tem como objetivo evitar que os computadores dos órgãos sejam sequestrados pelo ataque global, mas imagens mostram que máquinas do órgão foram comprometidas.

Reprodução

Pelo menos dez máquinas de São José do Rio Preto foram afetadas durante a tarde e, para evitar mais problemas, a orientação geral foi a de que os dispositivos fossem desligados. Segundo o site Conjur, a empresa responsável pelo sistema eletrônico do Tribunal, e-Saj, recebeu a orientação de desconectar a ferramenta e interromper seus serviços por precaução.

Reprodução

O TJ afirma que, por enquanto, não há nenhum registro de dispositivos atacados nos órgãos, que suspenderam os prazos processuais. “O sistema interno de consulta processual foi desligado por precaução, para garantir a segurança das informações”, afirma a assessoria de imprensa.

Sequestro

O ransomware, apelidado de "WannaCrypt0r" e "WannaCry", tranca os dispositivos e cobra do usuário uma quantia equivalente a US$ 300 em bitcoins, moeda virtual que não pode ser rastreada.  O ataque é possível devido a uma falha reportada pela Microsoft em março deste ano, quando a empresa recomendou que os usuários atualizassem seus sistemas operacionais.

Ainda não há previsão para os sistemas e páginas dos órgãos de São Paulo voltarem a funcionar.

[Conjur e Folha de São Paulo]

 





RECOMENDADO PARA VOCÊ