WhatsApp está sendo usado para controlar a imprensa no Egito

O Egito encontrou uma maneira de usar o WhatsApp para combater o avanço do fake news, mas que pode estar mais ligado ao controle da imprensa. Conforme relata o The Next Web, o governo local anunciou uma linha direta para que os cidadãos relatem notícias falsas que visam "pôr em perigo a segurança ou os interesses públicos da nação".

O comunicado, que foi feito através do Ministério Público do Egito, afirma que a linha é uma aplicação das ordens do Procurador Geral Nabil Sadek para monitorar o que está sendo publicado em diferentes meios de comunicação e sites de mídia social. Os cidadãos podem denunciar uma notícia, enviando mensagens para o escritório da Promotoria Geral por meio da linha direta do WhatsApp.

Desde o ano passado, as autoridades egípcias vêm bloqueando publicações vidas do Catar de sites com Al-Jazeera, The Huffington Post Arabic e Qatari News Agency. Segundo o governo, as publicações, além de produzirem notícias falsas, também incitam o terrorismo.

No início deste ano, o país também bloqueou notícias do The New York Times, The Washington Post e CNN.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ