WikiLeaks divulga documentos que mostram como a CIA hackeou iPhones

O site WikiLeaks, famoso por vazar documentos secretos de governos de vários países, decidiu divulgar nesta quinta-feira, 23, mais detalhes sobre os esquemas de espionagem da Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA).

O vazamento desta semana, intitulado "Dark Matter" (matéria escura, em tradução livre), mostra como a CIA teve acesso a dispositivos da Apple, como o Mac e o iPhone. A agência teria usado uma série de programas e códigos maliciosos, se aproveitando de técnicas bem conhecidas entre hackers.

Uma dessas ferramentas é chamada em um dos documentos de "Sonic Screwdriver", um mecanismo que permite ao hacker invadir dispositivos periféricos enquanto um PC ou Mac estão dando início ao sistema operacional. O código em questão fica armazenado no firmware do adaptador que converte a porta Thunderbolt para Ethernet.

Um outro documento fala também sobre como a CIA teria acessado o iPhone 3G, segunda geração do celular da Apple. Nesse caso, a agência aparentemente usou um malware que pode permanecer no sistema de um iPhone mesmo após um processo de restauração de fábrica, que reinstala o sistema operacional.

Não se sabe se os métodos usados pelos hackers da CIA ainda são efetivos, já que alguns dos documentos datam de 2008. É provável que a própria Apple já tenha corrigido essas brechas de segurança desde então. Nem a empresa e nem o governo dos Estados Unidos comentaram o assunto ou confirmaram a autenticidade dos documentos.

Via TNW

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ