Review do headset Kraken Tournament Edition: áudio em 360° se destaca

Fone da Razer traz padrão de áudio THX e acabamento de primeira, mas é difícil configurar

A Razer é uma das principais marcas que fabricam acessórios para aficionados em games, e agora tivemos a oportunidade de testar o headset Kraken Tournament Edition. A linha já é bastante conhecida entre os gamers, com três outros modelos.

O Tournament Edition é o mais recente e se destaca pelo áudio espacial THX, que é um padrão registrado pela empresa de George Lucas (sim, ele mesmo, de Star Wars). O aparelho também é multiplataforma e pode ser utilizado em PC, PlayStation, Xbox e Nintendo Switch.

Razer Kraken Tournament Edition: acabamento e design

A Razer já é conhecida pela qualidade de seus produtos, e essa edição do Kraken reafirma isso. O fone é grande, com alto-falantes de 50 milímetros, revestidos por uma espuma com gel bastante macia. O acabamento é de primeira, sem contestação. A espuma tem o perímetro envolto em couro sintético, que a protege contra deterioração e  e parte de dentro, que encosta do lado do rosto, é costurada em tecido e o gel serve para amenizar o calor, já que o fone cobre totalmente as orelhas.

Reprodução

Toda a estrutura que envolve os alto-falantes é de metal, inclusive o arco ajustável. Nesse arco há uma almofada grossa, que protege o fone e oferece conforto para a parte de cima da cabeça. O cabo de áudio é revestido em nylon trançado e tem 1,30 metro de comprimento.

Reprodução

O cabo tem um controle de volume e botão para desabilitar o microfone, caso não precise dele no jogo ou está apenas ouvindo música ou vendo filme. Outro detalhe preciosista da Razer nesse headset é o microfone retrátil: não está usando, basta move-lo para dentro do invólucro do alto-falante.

Razer Kraken Tournament Edition: desempenho

Esse headset pode ser usado no modo estéreo ligando diretamente o conector verde P2 ao equipamento. Mas a mágica acontece ao usar o módulo de áudio THX. O fone é conectado neste módulo que, por sua vez, conecta-se ao console ou PC por meio da USB. Nesse caso, é preciso instalar o software Synapse, facilmente baixado do site da Razer.

Depois de instalado, é essencial verificar os ajustes para os efeitos do padrão THX oferecerem uma experiência decente. É preciso testar um jogo, voltar a fazer a calibragem, testar novamente, voltar a calibrar. Essa é a parte chata. Testei com o Battlelfield 4, e mesmo depois de fazer 3 ajustes pelo software, alguns efeitos de profundidade ainda não eram alcançados.

Reprodução

O módulo que gera o padrão de áudio THX é o diferencial nesse headset da Razer

É possível diferenciar sons em 360 graus, como, por exemplo, uma explosão que acontece ao seu lado direito ou um carro que passa por você que vem da direita e passa para a esquerda. Mas sons de ações que aconteciam atrás de mim, pareciam vir da frente, e somente percebia uma diferença no volume. Apesar disso, a qualidade dos graves e agudos são ótimas, bem definidas, mesmo com o volume alto.

E claro que é possível usar o Kraken para assistir a filmes e aproveitar os efeitos de som caso tenha sido gravado com som espacial. E nesse caso, usando para ver o filme, tive uma experiência melhor do qeu com o jogo. O microfone se destaca pelo cancelamento de ruído externo e a transmissão é muito nítida. O segredo dessa qualidade do áudio vem desse módulo THX mais o software Synapse. Se você usar o Kraken apenas com o conector P2, o máximo que terá é som estéreo.

Razer Kraken Tournament Edition: resumo e conclusão

Esse headset da Razer mantém o padrão de qualidade que já é o DNA dessa empresa. O destaque desse fone para gamers é o módulo que proporciona o padrão THX de áudio, fornecendo uma experiência de 360 graus. Porém, é preciso ter paciência para calibrar o software, junto com as configurações do Windows e do jogo. Depois de algum tempo ajustando tudo, eu tive uma experiência boa com a direção dos sons, mas não ótima. Alguns sons nào pareciam vir de sua origem no jogo. Mas a qualidade dos graves e agudos é ótima, mesmo quando o volume está no máximo.

O módulo THX possui um controle muito útil quando se está no Windows, pois, durante uma partida, se você receber uma chamada, pode acionar esse botão para balancear o áudio que vem do jogo e o que vem da chamada. O acabamento é de primeira, fazendo com que resista a muito tempo de uso. Os fones ficam confortáveis, porém, ainda senti uma pequena pressão dos contra a lateral da cabeça, mas nada exagerado.

A configuração pode ser um tanto complexa para usuários de primeira viagem desse produto, mas é importante, pois sem ela, os efeitos de áudio THX não serão aproveitados. O preço não é convidativo (R$ 799 em seu lançamento), mas, como qualquer produto de primeira linha, está dentro da média praticado pelo mercado.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ