Testamos: saiba o que esperar da demo de Resident Evil 3

Para Xbox One, a demo acaba de ficar disponível; os donos de PlayStation 4 e PC devem esperar um pouco mais, já que o download será liberado às 14h

Luiz Nogueira 19/03/2020 01h00
Resident Evil 3
A A A

Eis que finalmente podemos ter acesso à demonstração de Resident Evil 3 Remake. O título, anunciado em dezembro do ano passado, permaneceu um mistério desde então. A Capcom, para instigar cada vez mais os fãs, lançou alguns trailers que mostravam elementos interessantes da aventura, mas não foi o suficiente. Com pouco mais de 15 dias para o lançamento oficial, o pequeno teste foi disponibilizado.

Vale lembrar que o pequeno trecho acaba de ser disponibilizado, no entanto, apenas para Xbox One. Donos de PlayStation 4 e PC terão acesso ao título logo mais, às 14h de hoje (19).

Obviamente, a demonstração não mostra o início da aventura. Ela parte de um ponto mais avançado na história. Isso é logo percebido pela presença de Carlos Oliveira e Mikhail Victor, personagens que aparecem um tempo depois do início do game original e ajudam Jill Valentine em uma tarefa específica.

Reprodução

Logo de cara, percebemos uma mudança de cenários. Estamos em uma estação de metrô, mais especificamente, dentro de um vagão. Essa parte foi um pouco modificada nesta reimaginação do clássico, o que dá um ar de novidade.

O principal objetivo da demo - e que não é cumprido -  é o de ligar a energia da estação para transportar Jill, Carlos, Mikhail Victor e alguns sobreviventes para um lugar seguro. Obviamente a missão fica a cargo da moça. Logo que saímos da estação, podemos ver o caos em que a cidade se encontra, com pessoas correndo e tentando fugir dos temidos zumbis.

Enquanto andamos pelas ruas de Racoon City, vemos elementos que vieram diretamente do original, como a presença de alguns locais conhecidos - a lanchonete onde acontece um dos primeiros encontros com o temível Nemesis é um deles.

Reprodução

Por falar no vilão, a demonstração nos permite um gostinho do quão implacável ele deve ser. Em um certo momento, nos deparamos com ele transformando um zumbi em uma criatura diferente. Essa cena indica que houveram encontros anteriores entre a mocinha e o monstro, já que ela não demonstra surpresa com sua presença.

Controles e interface

Pelo que dá para perceber em relação aos controles do jogo, eles foram reaproveitados de Resident Evil 2, game anterior. No entanto, a novidade fica evidente pela presença de um sistema de esquiva. Com esse recurso, é possível desviar de inimigos comuns e até ter uma chance de fugir de Nemesis.

Os menus do jogo, em que se encontram opções de mapa e inventário, continuam bem semelhantes. Fãs da franquia não devem ter grandes dificuldades em navegar por eles. A falta de espaços para armazenamento de itens está volta nesta versão. Porém, pode ser que seja possível aumentar os espaços ao coletar novas "bolsas" espalhadas pelo mapa.

Reprodução

Pelo mapa da demo, estão espalhadas estátuas do Mr. Charlie. São 20 delas no total. Ainda não se sabe se haverá alguma recompensa para quem destruir todas. Em Resident Evil 7, por exemplo, se conseguirmos terminar a demonstração nos infectar, uma moeda de cobre é "transportada" para o jogo completo.

Nemesis

Reprodução

Os rumores estavam corretos. O vilão é implacável e muito mais inteligente que Mr. X, principal inimigo game anterior. Ele persegue Jill em qualquer lugar que ela vá. Aparentemente, ele só é parado quando animações começam ou quando o jogador entraem uma das famosas salas seguras, onde o salvamento de progresso é permitido. 

Há ainda a opção de incapacitá-lo por alguns segundos. Para isso, basta atirar nele. Porém, essa tarefa se torna quase impossível por conta da rapidez do monstro. Seus ataques não seguem padrões específicos, sendo necessária muita habilidade do jogador para escapar.

Reprodução

Além das investidas frontais, o vilão distribui socos, dá tapas, agarra a personagem e, quando ela está longe, a traz para perto com seu tentáculo. Fora que, durante as perseguições, ele pode se projetar à frente de Jill com uma espécie de pulo – além de ser mais rápido que ela correndo. Basicamente, não há como fugir.

Assim como no título original, a sensação de desespero ainda está presente. Ouso dizer que até mais do que na versão antiga. A Capcom fez um excelente trabalho de inteligência artificial no monstro. Garanto que ele vai ser uma pedra no sapato dos gamers que ousarem jogar o título nas dificuldades mais altas – na verdade, em qualquer nível.

Conclusão

O material apresentado nesta demonstração faz com que fiquemos aliviados com o resultado do jogo. A preocupação surgiu quando foi noticiado que os dois remakes, Resident Evil 2 e 3, estavam em desenvolvimento simultâneo.

Reprodução

Muitos acreditaram que isso traria um jogo reciclado e com poucas novidades, mas não parece ser isso que receberemos. Obviamente há coisas reutilizadas no título, porém, eles ficam em segundo plano quando vemos o trabalho em recriar as situações tensas e alguns dos famosos elementos do game original, como os puzzles.

Se o jogo mantiver a constância de tensão, desespero e elementos nostálgicos vistos na demo, teremos um dos melhores e mais assustadores games da franquia. O título chega em 3 de abril para PC, Xbox One e PlayStation 4.

PC Capcom playstation 4 xbox one videogames jogos resident evil 3
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você