'Não se faz mudança na base do grito', diz CEO da Apple após conversa com Trump

Na semana passada, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, organizou um encontro com diversos líderes da indústria da tecnologia para discutir o futuro governo. Um dos participantes foi Tim Cook, presidente da Apple, que falou sobre o encontro nesta terça-feira, 20.

Em uma sessão de perguntas e respostas com os próprios funcionários da Apple, o CEO explicou por que aceitou o convite de Trump e o que achou da conversa. Segundo Cook, é importante participar desse tipo de discussão para que todos os lados sejam igualmente ouvidos antes que decisões sejam tomadas.

"Pessoalmente, nunca achei que o segundo plano fosse um lugar de sucesso para se estar", disse Cook aos funcionários da Apple. "A forma como se influencia essas questões é estando na arena. Seja no nosso país, na União Europeia, na China ou na América do Sul, nós nos envolvemos. E nos envolvemos quando concordamos e também quando discordamos."

Ainda segundo Cook, é importante para a Apple se comunicar com o governo e participar de encontros desse tipo porque "não se faz mudanças na base do grito". "Você muda as coisas mostrando para os outros a razão pela qual o seu jeito é o melhor. Em muitas formas, esse é um debate de ideias", concluiu o CEO.

Cook não quis comentar especificamente o que achou sobre algumas das promessas de campanha mais polêmicas de Trump, como a de obrigar a Apple a fabricar seus dispositivos nos EUA em vez de contratar fábricas na China. O executivo, porém, disse que a empresa vai "lutar por aquilo em que acredita", incluindo temas como segurança digital, privacidade, educação e o combate às mudanças climáticas.

Via Techcrunch

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ