5G da Claro atinge velocidade de 416 Mbps em demonstração

Estádio Allianz Parque foi escolhido para realização de alguns experimentos que mostram a capacidade da rede; 5G será habilitado primeiro em São Paulo e no Rio de Janeiro

Luiz Nogueira, editado por Cesar Schaeffer 08/07/2020 11h50
5G
A A A

A Claro anunciou que sua rede 5G DSS, uma 'prévia' do 5G convencional, chega ao país na próxima semana. No entanto, apenas aparelhos com suporte à tecnologia podem usufruir da conexão que promete até 12 vezes mais velocidade em comparação ao que é fornecido pela rede 4G atualmente.


Para mostrar ao público que o sistema trazido pela empresa é de fato mais rápido, a Claro realizou nesta quarta-feira (8), no Allianz Parque, um teste de latência para o 5G DSS – que utiliza um recurso de compartilhamento de frequências, que permite alterações entre o espectro já alocado.

Em uma prévia, a empresa destacou a evolução das velocidades fornecidas pelas conexões. O 4G, por exemplo, oferece conexão que chega a 21,1 Mbps. No caso do 4.5G - em atual operação pela maioria das operadoras do país - a velocidade é de até 210,6 Mbps. 

A novidade da Claro, o 5G DSS, oferece até 12 vezes mais velocidade se comparado ao 4G. A conexão chega a 416,6 Mbps, uma clara evolução em relação ao que é oferecido até então. No futuro, com a implementação do 5G convencional, as velocidades disponibilizadas podem ser de até 1.278,6 Mbps.

A demonstração é resultado de uma parceria da Claro, Ericsson, Motorola e Qualcomm. Toda a apresentação foi capturada pelas câmeras do Motorola Edge e transmitida para o público, nas redes sociais da operadora, por meio da rede 5G instalada no estádio.

O primeiro teste mostrou que a tecnologia possui baixa latência o suficiente para permitir que partidas de jogos online sejam disputadas mesmo com a conexão móvel. Para isso, dois integrantes da equipe Fúria GG jogaram 'Free Fire' com uma distância de 17 quilômetros entre eles. O objetivo foi o de mostrar que é possível jogar sem maiores problemas enquanto transmitem a partida diretamente pelo smartphone.

Em seguida, o famoso teste de pilotagem cego foi realizado – semelhante ao demonstrado pela Samsung no ano passado. Aparelhos com conexão 5G foram colocados na parte exterior do veículo e transmitiram o ambiente para um terceiro smartphone localizado acima do volante. Aqui, as janelas foram adesivadas, impedindo a visão. Por conta disso, apenas a visão fornecida pela conexão foi capaz de guiar Karina Simões, piloto de testes, por uma volta no estádio.

Por fim, a Claro anunciou o primeiro Hackaton 5G do país. O evento será promovido pelo BeOn e tem como objetivo criar soluções para superação dos desafios causados pela pandemia da Covid-19 no Brasil. A ideia é desenvolver iniciativas que ajudem os brasileiros nas áreas de saúde, educação ou digitalização de pequenos negócios. O hackaton deve ocorrer em setembro.

Disponibilização da rede 5G

A previsão é de que algumas localidades de São Paulo e Rio de Janeiro recebam a rede 5G DSS. Em São Paulo, a cobertura da tecnologia estará disponível na região da Avenida Paulista e Jardins. Algumas semanas depois, a ideia é estender a disponibilização para outras regiões com maior demanda de tráfego, como Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olímpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, região da Avenida Berrini e Santo Amaro. 

No Rio de Janeiro, os primeiros pontos de cobertura estarão em Ipanema, Leblon e Lagoa. Como projeto de implementação futura, devem receber a conexão toda a orla, do Leme até a Barra da Tijuca, passando pelo Jardim Oceânico, Joá, São Conrado e Copacabana.

Cidades-com-cobertura-5G-da-Claro.jpg

Locais que devem receber a cobertura do 5G DSS. Foto: Claro/ Reprodução

De acordo com a Claro, os locais para a primeira implementação foram escolhidos de acordo com as demandas atuais de tráfego, presença de infraestrutura modernizada – utilizada para a chegada do 4.5G -, além da maior incidência de smartphones de última geração.

Como funciona o 5G DSS?

Assim como o 4,5G (ou LTE Advanced) foi uma evolução natural do 4G e já é ofertado por quase todas as operadoras nacionais, a adoção da tecnologia DSS anunciada pela Claro também pode ser encarada como mais um degrau na evolução das redes de telecomunicações móveis rumo ao 5G. Apesar do nome da oferta, a diferença está na sigla "DSS", de Dynamic Spectrum Sharing (ou, em tradução livre Compartilhamento Dinâmico de Espectro).

O que a tecnologia (DSS) faz é redistribuir as faixas de frequências já disponíveis e utilizadas na rede 4G. Assim, as operadoras não precisam necessariamente esperar o licenciamento do 5G no país para começar a dar os primeiros passos nesta direção. Nos Estados Unidos, por exemplo, AT&T e Verizon também utilizam o compartilhamento de espectro em suas redes 5G.

O mais interessante é que o 5G através do compartilhamento dinâmico de espectro, o DSS, promete uma experiência muito superior ao usuário se comparado ao atual 4G disponível no país.


Brasil Claro Tecnologia 5G operadoras rede 5g conexão
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você