7 coisas que o iPhone X faz que o iPhone 8 não faz

A Apple anunciou na última terça-feira três novos iPhones: os modelos 8 e 8 Plus são apenas melhorias em relação à geração 7, mas o iPhone X é bastante diferente de tudo que a Apple já mostrou até hoje, trazendo uma série de funções exclusivas que nenhum outro aparelho trará.

A seguir está uma lista de funções que só poderão ser aproveitadas no iPhone X.

Tela OLED com HDR

A tecnologia OLED tem ganhado fôlego nos últimos anos, tornando-se cada vez mais forte no mercado de TVs e lentamente penetrando no mercado de celulares. A tecnologia traz ganhos reais em consumo de bateria e tende a trazer cores mais vivas, com altíssimo contraste (mas talvez saturadas demais).

Uma das principais vantagens em qualidade de imagem que o OLED oferece sobre o LCD é a cor preta. Por permitir que cada pixel seja aceso ou apagado de forma independente, o OLED é capaz de oferecer pretos reais. O LCD, por sua vez, tem uma iluminação traseira por trás de toda a tela, de modo que o preto sempre será, no máximo, um cinza escuro.

Melhor bateria

A Apple não informa a capacidade da bateria, mas a informação que a empresa divulga coloca o iPhone 8 e o iPhone 8 Plus mais ou menos no mesmo nível de duração de bateria do iPhone 7 e do iPhone 7 Plus, respectivamente. Contudo, o iPhone X tem duas horas a mais de bateria sobre os modelos do ano passado, então é possível esperar mais tempo de uso com uma única recarga.

Para otimizar o tempo de uso do celular, é recomendável preferir apps em modo escuro, o que também vale para os planos de fundo no iPhone X, aproveitando ao máximo a tela OLED.

Câmera melhor

Tanto o iPhone X quanto o iPhone 8 Plus possuem duas câmeras traseiras: uma teleobjetiva e a outra grande-angular. No entanto, a Apple colocou algumas melhorias extras na câmera do iPhone X, especialmente com a estabilização nas duas lentes. O iPhone 8 Plus só é capaz de estabilizar a imagem na câmera grande-angular, deixando as imagens da teleobjetiva mais suscetíveis a tremores.

Outra mudança é que a abertura da lente teleobjetiva do iPhone 8 Plus é de apenas f/2.8, enquanto a do iPhone X é de f/2.4, o que proporciona maior entrada de luz e permite fotos mais rápidas e de melhor qualidade em ambientes escuros.

Face ID

Como o iPhone X não tem o leitor de impressões digitais Touch ID, a Apple apostou no reconhecimento facial como tecnologia de autenticação biométrica. E porque o recurso requer uma série de sensores específicos para que o celular não seja enganado facilmente com uma foto, por exemplo (acontece com celulares da Samsung), o iPhone 8 não ganha o recurso.

Modo retrato com a câmera frontal

Graças aos mesmos sensores que permitem o Face ID, a Apple pode aplicar o modo retrato, que depende de duas câmeras, na lente frontal do iPhone X. Para quem não está familiarizado, o modo retrato permite separar o objeto da foto do plano de fundo, desfocando o que está em segundo plano e criando um efeito similar ao de câmeras muito mais avançadas DSLR.

Controle de iluminação na câmera frontal

Um dos novos recursos apresentados pela Apple foi o Portrait Lighting, que é uma ferramenta que permite ajustar a iluminação em uma foto no modo retrato, de um modo que é possível eliminar praticamente toda a luz da imagem, exceto no rosto da pessoa, criando um efeito bastante interessante.

No entanto, apenas o iPhone X consegue fazer isso com selfies, justamente pelos sensores extras na parte da frente do celular. Nos outros modelos, só é possível fazer isso na câmera traseira.

Animoji

Uma das novidades mais peculiares apresentadas durante o evento da Apple são os animojis. O recurso usa o sistema de reconhecimento facial para animar emojis de acordo com as expressões do usuário. Assim, é possível mandar mensagens de áudio proclamadas por um emoji animado com as suas expressões no momento em que você disse suas palavras.

Novamente, o recurso usa os sensores específicos do iPhone X, então modelos anteriores não poderão aproveitar os animojis.





RECOMENDADO PARA VOCÊ